Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Ex-Paysandu, Rafael Moura cita importância do clube paraense e da torcida bicolor em sua carreira

O eterno 'He-man' relembrou os momentos vividos no Paysandu na Série A de 2005 e de toda repercussão que a passagem pelo Pará causou na carreira

Fábio Will

O Paysandu atualmente disputa a Série C do Brasileiro, mas no início dos anos 2000, o Papão estava na elite do Brasileirão. Na temporada 2005, o clube alviceleste contratou o atacante Rafael Moura, então com 22 anos, emprestado junto ao Atlético-MG. O jogador ganhou destaque no Papão, mesmo com o clube sendo rebaixado naquele ano e Rafael Moura considera o clube paraense importante por impulsionar a sua carreira e afirma que se isso ocorresse hoje, ele valeria 80 milhões de euros.

Whatsapp: saiba tudo sobre o Paysandu. Recêêêba!

ASSISTA

Em entrevista ao poscast “Bora Pra Resenha”, Rafael Moura, já aposentado do futebol, o ex-jogador relembrou a importância do Papão na carreira, citou a torcida e o peso e a responsabilidade em jogar pelo clube alviceleste.

“Ali foi o divisor de águas da minha carreira. Eu jovem no Atlético-MG, sem oportunidades, sem jogar, pois o ataque do Galo era Guilherme, Marques, Fábio Júnior e Alex Alves na reserva. Um menino não iria jogar nunca. Aí saí para o Vitória em um ano, retorno ao Atlético e vou para o Paysandu em meados de agosto. Só que no Paysandu eu fui muito intenso, pois em 14 jogos eu fiz 7 gols e o clube na primeira divisão, em 2003 o clube tinha jogado a Libertadores e venceu o Boca Juniors (ARG) e a torcida é muito fervorosa, nós esquecemos um pouco (da região), mas ali tem muita torcida, camisa e responsabilidade”, disse.

Rafael Moura marcou sete gols com a camisa bicolor (Antônio Silva / Arquivo O Liberal)

VEJA MAIS

VÍDEO: Há 16 anos, Paysandu goleava o Cruzeiro com ‘show’ de Robgol e Rafael Moura
Papão venceu de virada a Raposa no Mangueirão com Robgol marcando um golaço de falta

Rafael Moura iguala Washington no ranking dos maiores artilheiros dos pontos corridos
Atacante do Goiás marcou na vitória sobre o Internacional

Após 10 anos, Paysandu volta a tomar gol de goleiro; último tinha sido no Parazão 2012
No último domingo (15), Papão perdeu para o São José, pela Série C, com dois gols de goleiro

Vale tudo isso?

Rafael Moura marcou gols importantes naquela trajetória bicolor e ganhou ainda mais visibilidade por estar formando dupla com Robgol, atacante que disputava a artilharia da Série A ao lado do baixinho Romário. O ex-atacante brincou e fez um comparativo do período em que vestiu a camisa do Papão e atualmente e acredita que valeria milhões de euros.

“[Em Belém] tem aquele calor de torcida mesmo, e pra mim, que não tinha jogado em lugar nenhum, ali eu tive oportunidades. O Carlos Alberto Torres era o técnico, me deu a camisa de titular. Robgol brigando pela artilharia do campeonato e tinha visibilidade enorme e comecei a fazer gols e isso ficou marcado para o torcedor do Paysandu, foram poucos jogos, mas muito intenso. Sem falsa modéstia, se eu faço o que fiz no Paysandu hoje, eu valia 80 milhões de euros. Foram 7 gols em um time ‘pequeno’, na Série A, chama muita atenção, tanto que chamou”, comentou.

VEJA MAIS

Campeão pelo Paysandu, ex-volante sofre contusão séria no quadril e encerra a carreira aos 32 anos
Jogador Nando Carandina estava na Ferroviária-SP e passou pelo Papão nas temporadas 2017 e 2018

Novo meia do Paysandu aguarda liberação para disputar a Série C: 'Estou preparado'
Gabriel Davis aguarda publicação do nome no Boletim Informativo Diário da CBF para se juntar aos comandados do técnico Márcio Fernandes nos próximos dois jogos pela Série C, na Curuzu

Paysandu faz ação no Ver-o-Peso e inicia vendas de ingressos para o jogo contra o Volta Redonda
Ação com o mascote Lobo e o humorista Epaminondas deu o pontapé nas vendas dos bilhetes

É verdadeiro

Para o ex-jogador o torcedor do Paysandu possui essa sensação de “pertencimento”, além de comentar da forma que encarou jogar no clube, com entrega e busca por um horizonte melhor na carreira.

“O torcedor do Papão tem essa coisa na cabeça e tenho muito disso, que eles foram os responsáveis por me colocar no meio do futebol e isso é verdade. O Rafael teve toda a história bacana dele no futebol, mas foi aqui que ele se criou. E lá (Belém) eles têm essa coisa mais humana e depois não teve um jogador que saiu assim do Paysandu, então por isso esse carinho grande, pois minha entrega foi grande. Eu vivenciei, dei entrevistas com a camisa da torcida, os gestos da torcida, meninão empolgado e depois quando vou para o Corinthians, com o meu crescimento, eles se sentem parte da minha história e é verdadeiro isso”, finalizou.

Carreira

Rafael Moura atualmente está com 38 anos, se aposentou e seu último clube foi o Botafogo-RJ, onde conquistou o título da Série B e o acesso à elite do futebol brasileiro. Além do Papão e do Fogão, Rafael Moura atuou pelo Atlético-MG, Vitória-BA, Corinthians-SP, Fluminense-RJ, Atlhetico Paranaense, Goiás-GO, Internacional-RS e Figueirense-SC, além de uma passagem rápida pelo Lorient, da França.

Paysandu
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM PAYSANDU

MAIS LIDAS EM ESPORTES