Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Quadro Tático: Paysandu apresenta 'time camaleão' e promete jogo consistente diante da Tuna

Para a partida contra a Águia Guerreira, o Bicola entra em campo como favorito, não apenas pelas peças do elenco, mas pelo desempenho apresentado na primeira rodada.

Caio Maia/ O Liberal

Mal o Parazão começou e o Paysandu terá um clássico de peso pela frente. Neste domingo (30), às 9h30, o Papão enfrenta a Tuna, na reedição da última final estadual, no estádio do Souza, em Belém. Para a partida contra a Águia Guerreira, o Bicola entra em campo como favorito, não apenas pelas peças do elenco, mas pelo desempenho apresentado na primeira rodada.

Veja mais:

Em busca do tri, Paysandu vence o Bragantino na estreia do Parazão 2022; vídeo Time bicolor recebeu o Bragantino, na Curuzu, e venceu por 3 a 1

Técnico do Paysandu avalia estreia no Parazão: 'vitória convincente' Márcio Fernandes cita tropeços de times fortes nos estaduais. Ao contrário deles, segundo o treinador, Papão criou muitas oportunidades.

Diante do Bragantino, na última quarta-feira (26), o Paysandu fez um jogo consistente e construiu um convincente placar de 3 a 1. Na apresentação da Curuzu, o Papão chamou atenção, sobretudo, por dois motivos: as peças de reposição e a disposição tática em campo.

O Quadro Tático desta semana destrincha o comportamento do Paysandu em campo e faz projeções para o clássico de domingo.

Mudando em campo, como um camaleão

Bicola teve mudanças táticas na partida contra o Bragantino (Cristino Martins/ O Liberal)

Variação e solidez. Geralmente, no futebol, uma coisa é oposta à outra. Quanto mais variações táticas, menos uma equipe consegue solidificar um estilo de jogo. Apesar disso, os conceitos podem andar juntos, caso sejam trabalhados com muita seriedade nos treinos. O Paysandu foi um exemplo de trabalho bem feito neste sentido.

Antes de marcar o primeiro, o Paysandu "desmontou" toda a estrutura inicial para atacar. Isso é bom, pois confunde a defesa adversária. O Papão fazia uma saída de três atrás, com os dois zagueiros e o lateral Igor Carvalho. No meio, outros três jogadores davam sustentação: Ricardinho e José Aldo - cada um por um lado - e Bileu - como cão de guarda. No ataque uma linha de quatro assimétrica, com Patrick Brey , Dioguinho, Henan e Toscano faziam o time produzir.

Após abrir o placar, o Paysandu viu que podia conseguir mais e mudou, novamente, a forma de atacar. Bileu encaixou entre os zagueiros, fazendo a "saída lavolpiana", e liberou os laterais. No meio, a trinca José Aldo, Ricardinho e Bileu permanecia inalterada. No ataque, Brey e Igor Carvalho davam amplitude, enquanto Toscano, Henan e Dioguinho entraram na área. Com essa formação, o Paysandu viveu o melhor momento no jogo.

Entenda mais o "ataque posicional" e a "saída lavolpiana"

Quadro Tático: Mudanças no estilo de ataque pode melhorar desempenho ofensivo do Remo na Série B Leão tem o quarto pior ataque da Segundona. Saída para o problema pode estar na transição de um jogo funcional para posicional.

Conheça a saída lavolpiana, técnica que tem ajudado o Paysandu a vencer na Série C Os bicolores tem feito uma saída com três atletas, dando mais liberdade para os meias e laterais avançarem.

Mudança não é só tática, mas de estilo

Danrlei comemora gol contra o Bragantino (Cristino Martins/ O Liberal)

A partir da metade do segundo tempo, o Paysandu assumiu outra postura. A equipe deixou de sufocar o adversário e passou a adotar uma mentalidade reativa, de contra-ataques.

O elenco se organizou num tradicional 4-2-3-1, marcando em bloco médio, e apostando na velocidade das pontas para ampliar o placar.

Nesse momento o Papão apresentou outra valência para 2022: o elenco. Christian se apresentou como um bom homem de infiltração e soube "pisar na área" para marcar o segundo. Já Danrlei, a "fera" da Curuzu, segue com o vigor físico impressionante, utilizando a velocidade para encaixar outro contra-ataque e marcar o terceiro da partida.

Para a partida contra a Tuna, o Paysandu terá estratégias parecidas com as adotadas diante do Bragantino. Pelas peças no elenco e o repertório tático, o Bicola tem vantagem no duelo. Para a Águia, resta saber se defender e neutralizar os vários "Papãos" que se apresentarem em campo.

Entenda mais o "ataque funcional"

Quadro Tático: Como Carlo Ancelotti transformou Vinícius Júnior no Real Madrid Jovem brasileiro saiu de perdedor de gols para artilheiro da equipe em uma temporada.

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM FUTEBOL

MAIS LIDAS EM ESPORTES