Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Conheça a saída lavolpiana, técnica que tem ajudado o Paysandu a vencer na Série C

Os bicolores tem feito uma saída com três atletas, dando mais liberdade para os meias e laterais avançarem.

Caio Maia/ O Liberal

O Paysandu tem evoluído nos últimos jogos sobre o comando de Roberto Fonseca. Seja pela entrada de José Aldo no meio, seja pela participação do atacante Danrlei, o Papão tem jogado de forma mais fluida. No entanto, a principal a mudança está lá atrás, quando a bola começa a ser trabalhada nos pelos zagueiros. Os bicolores tem feito uma saída com três atletas, dando mais liberdade para os meias e laterais avançarem. Essa jogada tem nome: a saída lavolpiana.  

O Quadro Tático dessa semana explica que técnica é essa e onde ela foi criada. Além disso, explicamos como o Papão tem se beneficiado dela nas últimas partidas.

Origens

Ricardo La Volpe é um dos treinadores com maior influência no futebol mexicano (Shaun Botterill/FIFA)

A saída lavolpiana leva o nome do criador: o treinador mexicano Ricardo Lavolpe. Criada em 2016, a jogada visa dar mais criatividade e sustentação à saída de bola. Para isso, um dos volantes - geralmente o primeiro - é recuado à linha dos zagueiros. A equipe, dessa forma, ganha um jogador a mais na construção de jogadas e ainda consegue prevenir contra-ataques com superioridade numérica.

Mas engana-se que acredita que a saída lavolpiana é uma estratégia defensiva. Com o recuo do volante, o treinador mexicano liberava todo mundo: laterais, meias ofensivos, atacantes e pontas. Ninguém tinha mais a missão de marcar e a equipe chegava com mais gente ao ataque.

A estratégia foi amplamente usada por treinadores Brasil nos últimos anos, como Muricy Ramalho no São Paulo, Renato Gaúcho no Grêmio e Jorge Jesus no Flamengo.

Benefícios ao Papão

Se o problema do Papão era a criatividade, Fonseca tratou logo de povoar o ataque. Na nova formação, 4-1-4-1, usada desde a entrada de José Aldo no time, o treinador recua Paulo Roberto para jogar entre os zagueiros. Com isso, manda os laterais para frente e deixa os meias com menos funções de marcação.

Com três lá atrás - Perema, Paulo Roberto e Denilson - o Papão tem sete jogadores atacando. Somado a esse aumento de jogadores no ataque, Fonseca escalou Danrlei, jogador que sai mais da área. Com isso, o Paysandu tem criado mais chances de gol e chegado à meta adversária com mais intensidade.

Paysandu
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM PAYSANDU

MAIS LIDAS EM ESPORTES