EU REPÓRTER

Clique aqui e mande sua história ou denúncia e ela poderá ser transformada em notícia. Aqui é Jornalismo Colaborativo!

Reforma de escola em Mosqueiro foi abandonada, diz denúncia

Em 2020 houve o início das reformas do local, mas em setembro do mesmo ano elas pararam. Maioria das salas está desativada

Vitória Reimão
fonte

A Escola Municipal de Ensino Infantil Dr. Lauro Chaves, localizada na Baía do Sol, no distrito de Mosqueiro, em Belém, está com obras inacabadas desde setembro de 2020.

As informações anônimas encaminhadas para a equipe do Eu Repórter alegam que a obra foi abandonada pela construtora responsável e que a direção e os alunos estariam sendo prejudicados com a má qualidade do local

"Estamos há mais de dois anos na luta para que essa obra termine, porém nada foi feito ainda. A escola está funcionando em situações precárias e os alunos não têm tido aula como deveriam", disse o denunciante anônimo. 

VEJA MAIS

image Escola estadual em Belém enfrenta problemas estruturais, afirmam denúncias
Direção da escola nega risco de desabamento, mas confirma outras questões estruturais

image Feirantes de Ananindeua reclamam de atraso em auxílio financeiro; prefeitura nega
O auxílio é direcionado para revitalização de boxes da Feira do Francisquinho

image Falta de revitalização da praça Batista Campos deixa visitantes frustrados, segundo denúncias
O local não recebe manutenção há cerca de dois anos, dizem relatos

Segundo a denúncia, a maioria das salas de aula estão desativadas por não haver energia ou por não terem sido concluídas devido à paralisação das reformas.

"A escola atende do Jardim 1 ao 9° ano do Ensino Fundamental. Em uma semana são atendidos alunos do 1° ao 5° ano, mas sempre com ausência de uma dessas turmas por causa da quantidade de salas disponíveis para receber os alunos. Na outra semana são atendidos os alunos do 6° ao 9° ano. Na semana que não estão na escola, as aulas são via material impresso ou em grupos de mensagens", disse a denúncia. 

image Foram feitos apenas 40% do serviço de reformas pela construtora responsável (Divulgação)

Os responsáveis pelos alunos afirmam que os estudantes não estão tirando proveito dos estudos, já que o ambiente atrapalha o ensino, seja pela falta de salas ou pela infraestrutura precária.

A denúncia anônima ainda frisa que a quadra da escola está isolada por apresentar risco de acidente para professores e alunos. 

"Salas empoeiradas sem piso, reboco caindo, biblioteca funcionando no hall de entrada da escola, salas quentes e apertadas. Além de que os bebedouros são doados por funcionários e a fiação elétrica está exposta e com ligação direta, esses são alguns dos transtornos", informou a denúncia anônima. 

VEJA MAIS

image Feirantes de Ananindeua reclamam de atraso em auxílio financeiro; prefeitura nega
O auxílio é direcionado para revitalização de boxes da Feira do Francisquinho

image "O asfalto está cedendo" afirma morador sobre buracos na Passagem Bom Jardim
Acidentes ocorrem com frequência na área que fica no bairro do Jurunas, afirma denúncia

image Antigo posto da Polícia Militar na Pedreira está abandonado, afirma denúncia
O local teve o portão derrubado e serve de abrigo para pessoas sem-teto

Em comunicado, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) informou que o contrato n° 066/2020, firmado com a empresa Plaque Construtora Ltda, está expirado por decurso do prazo e pela empresa ter abandonado a obra e ter executado apenas 40% dos serviços contratados, e que está sendo questionada juridicamente

"A Semec iniciou novo procedimento licitatório para nova contratação objetivando a retomada e conclusão dos serviços da escola. No momento, a Secretaria Municipal Coordenação Geral do Planejamento e Gestão (Segep), por meio da Coordenadoria Geral de Licitação, da Prefeitura Municipal de Belém, finaliza os procedimentos para o início da fase externa da licitação, que terá início em outubro", informou o órgão.

A secretaria também acrescentou sobre a expectativa para conclusão da licitação, já que pode ser no prazo aproximado de seis meses, assim como para contratação da empresa vencedora do certame e para garantir que a obra seja entregue no prazo.

"Em relação ao ensino, a Semec informa também que não há registro de contato dos pais junto ao órgão e garante que não há perda no ensino-aprendizagem dos estudantes, mesmo que momentaneamente esteja ocorrendo de forma não presencial e presencial em forma de rodízio de turmas", afirmou. 

O projeto Eu Repórter é uma iniciativa que busca reforçar a proximidade com os leitores e internautas, incentivando ainda mais o jornalismo colaborativo. Para participar das reportagens e conteúdos, compartilhando histórias, denúncias e sugestões de matérias com a redação de O Liberal, basta acessar o site eureporter.grupoliberal.com ou enviar suas informações para o Whatsapp (91) 98565-7449, onde será iniciada uma conversa diretamente com repórteres da redação. A denúncia pode ser feita de forma anônima.

(Vitória Reimão, estagiária sob supervisão de Eduardo Laviano)

Eu Repórter
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS