CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Exclusivo: DJ Papatinho fala sobre música em Bad Boys 4 e 'vício' em açaí

"Sempre sou muito bem recebido pela galera do Pará, que é incrível", afirma o artista

Abílio Dantas
fonte

Há alguns anos a presença de um artista brasileiro nos créditos de um filme "arrasa-quarteirão" de Hollywood era algo muito raro, mas nos últimos tempos o cenário mudou, com a chegada de nomes como Rodrigo Santoro, Alice Braga e Wagner Moura atuando com destaque em grandes produções. O DJ, beatmaker e produtor musical Papatinho  faz parte deste novo momento e está na trilha sonora de Bad Boys 4, blockbuster lançado no último 6 de junho, com a música "Flores pra ti", parceria com Becky G e Luisa Sonza.

VEJA MAIS

image Amazon Music Festival em Belém: Os reis das playslists e do Trap chegam ao Pará
Se apresentam em Belém Veigh, Filipe Ret, Orochi e Papatinho. O DJ bateu um papo exclusivo com o Grupo Liberal

image Anitta terá gravação póstuma de Mr Catra em novo álbum, em música que homenageia o funk carioca
'Versions of Me' vem tendo detalhes divulgados aos poucos; entre a lista de participações estão ainda nomes como Kevin O Chris, Papatinho e o norte-americano Khalid

image Gabigol no rap? Atacante do Flamengo aparece ao lado de rappers em estúdio do produtor Papatinho
Atacante do Flamengo tem uma relação próxima com o estilo musical e é amigo de cantores

"Tenho viajado para os Estados Unidos há anos, tentando fazer cada vez mais conexões. Nessas idas e vindas, conheci muitos compositores, pessoal da indústria, e representantes de gravadoras. Estou sempre criando músicas novas. O mais difícil é fazer essas músicas chegarem ao público, uma dificuldade que enfrento até aqui no Brasil, já que produzo muito mais do que lanço", afirma Papatinho ao Grupo Liberal.

Segundo Papatinho, em janeiro deste ano, ele recebeu um email pedindo músicas para o filme Bad Boy 4. As músicas precisavam ter vozes gravadas de algum artista, não podiam ser instrumentais nem apenas composições."Como nessas viagens eu já tinha várias músicas gravadas com diferentes artistas, fiz uma seleção, coloquei em uma pasta e enviei para eles", recorda.

"Uns dois ou três meses depois, recebi a confirmação de que uma das músicas foi selecionada. Foi incrível! A música que fiz com a Becky G e a Luisa Sonza foi escolhida. São duas superstars no mundo latino: a Luísa é um ícone no Brasil e a Becky G está conquistando a América e o mundo com sua música latina. A música fala sobre ex-namorados e flores para o funeral deles", destaca, aos risos.

A carreira internacional tem sido uma jornada de muita dedicação e esforço. Nos últimos anos, desde 2014, ele tem tenho viajado várias vezes para os Estados Unidos, especialmente para Los Angeles, onde fez muitas conexões importantes na indústria da música. "Já trabalhei com artistas renomados como Snoop Dogg, Black Eyed Peas, will.i.am, YG, Becky G, Steve Aoki e Timbaland. Estou sempre buscando novas parcerias e projetos. Recentemente, finalizei algumas produções que ainda não foram lançadas, mas posso adiantar que vêm colaborações interessantes por aí. Estou produzindo uma das faixas da Sexyy Red, uma nova artista do rap. Meu objetivo é continuar expandindo minhas conexões e levar a música brasileira para cada vez mais longe", anuncia.

image Cantora paraense Zaynara assina com a Sony Music Brasil
A artista está se preparando para realizar seu primeiro lançamento com a gravadora, previsto para julho

image Billy Porter fará show em Belém no festival ACEITA
O artista premiado internacionalmente se apresenta no dia 24 de agosto

Viciado em açaí

Papatinho destaca que já se apresentou em Belém várias vezes e sempre teve uma relação ótima com o público, e também com a gastronomia amazônica, especialmente com o açaí. "Sempre sou muito bem recebido pela galera do Pará, que é incrível. É muito maneiro tocar nessa cidade tão calorosa. Desde a época da Cone Crew Diretoria eu já viajava e conhecia esse lugar que é tão especial para mim. E eu sou viciado em açaí, né? Então eu fico ansioso porque sei que vou tomar um açaí de verdade, daquele autêntico que só tem aí. A experiência é sempre muito legal e a galera me recebe com tanto carinho. Estou muito ansioso para voltar e sentir toda essa energia boa de novo", completa.

"Eu nunca trabalhei diretamente com artistas da Amazônia, mas estou sempre aberto a novas sonoridades e talentos. Gosto muito de me desafiar e explorar coisas novas, então se tiverem sugestões, podem mandar para eu dar uma olhada. Eu lembro que quando fui para Manaus com a Cone Crew, quase 10 anos atrás, conheci alguns rappers locais. A gente abriu espaço para eles cantarem no palco e compartilharem um pouco do trabalho deles conosco. Isso é algo que sempre fazemos, é muito maneiro ver a cena local", conclui.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Cultura
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA