Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Familiares reclamam de impunidade um mês após morte de Genivaldo em 'câmara de gás' da PRF

Na última terça-feira (21), a Polícia Federal pediu ao Ministério Público Federal (MPF) a prorrogação do prazo para concluir inquérito sobre o caso

O Liberal

Um mês após a morte de Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, nenhum dos envolvidos na "câmara de gás" montada em uma viatura de da Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi presa. Familiares reclamam da impunidade e sentimento de insegurança após o crime ocorrido em Umbaúba (SE). As informações são do Metrópoles. 

VEJA MAIS

PRF põe sigilo de 100 anos em processos de agentes que mataram Genivaldo em ‘câmara de gás’
Polícia Rodoviária Federal se recusa a informar, até mesmo, a quantidade de processos administrativos envolvendo os policiais

MPF decide manter soltos policiais envolvidos na morte de homem em ‘câmara de gás’
A decisão foi tomada após reunião entre o Ministério Público Federal e a OAB, na última quinta-feira (02/06)

Comissão aprova convocação do ministro da Justiça para esclarecer caso Genivaldo
Anderson Torres deve prestar esclarecimentos sobre a morte de Genivaldo de Jesus dos Santos, após abordagem violenta de agentes da PRF

"Um mês se passou e não temos resposta. Se fosse qualquer pessoa que tivesse dado um tapa em um policial, seria preso. Eles mataram o meu tio e estão soltos, juntos com a família, e nós estamos aqui tristes e sem nosso ente querido. A gente está vendo que não vai dar em nada. Estamos na mão de Deus", afirmou o sobrinho da vítima, Walisson de Jesus Santos.

Wallison disse que “todo mundo está com medo” ao questionar a falta de confiança na polícia. “Eles pediram trinta dias para investigar mais o quê? Eles querem mais provas de quê? Os policiais deviam ter perdido a farda e estar presos”, desabafou.

Diretores da PRF dispensados após morte por ‘câmara de gás’ vão passar temporada nos EUA
A PRF informou que a dispensa dos dois não teve relação com o assassinato de Genivaldo

ONGs pedem indenização de R$128 milhões pela morte de Genivaldo
O valor da indenização é a mesma paga à família de George Floyd (US$ 27 milhões)

Prorrogação

Na última terça-feira (21), a Polícia Federal pediu ao Ministério Público Federal (MPF) a prorrogação do prazo para concluir inquérito sobre a morte de Genivaldo dos Santos.

A PF informou que precisa aguardar a apresentação de laudos periciais requisitados ao Instituto Médico Legal (IML) e à Diretoria Técnico-científica da própria PF. O órgão classificou os documentos “indispensáveis para a finalização da investigação”.

Após morte em ‘câmara de gás’, Governo Federal dispensa dois diretores da PRF
Decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira. Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, morreu durante abordagem de policiais rodoviários federais

ONU cobra investigação sobre morte dentro de viatura da PRF
Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, morreu após uma abordagem violenta de agentes da corporação

MPF instaura procedimento cível sobre morte após abordagem da PRF
Segundo a família, vítima sofria de esquizofrenia e morreu por asfixia após ser parada, diz laudo

Informações sobre as condutas profissionais dos policiais rodoviários federais envolvidos na abordagem que matou Genivaldo de Jesus não serão divulgadas pela PRF, que negou um pedido sobre o assunto ao portal Metrópoles, solicitado por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI).

O Metrópoles solicitou a quantidade, os números dos processos administrativos e o acesso à íntegra dos autos já concluídos envolvendo os cinco agentes que assinaram o boletim de ocorrência policial sobre a abordagem. Os envolvidos são Clenilson José dos Santos, Paulo Rodolpho Lima Nascimento, Adeilton dos Santos Nunes, William de Barros Noia e Kleber Nascimento Freitas.

Relembre o caso 

Genivaldo morreu durante uma abordagem de policiais rodoviários federais na BR-101, em Umbaúba (SE), no dia 25 de maio, depois de ter sido trancado no porta-malas de uma viatura da PRF e submetido à inalação de gás lacrimogêneo.

A certidão de óbito entregue pelo IML à família no dia seguinte à morte apontou asfixia e insuficiência respiratória.

Homem negro é sufocado até a morte por policiais dentro de viatura da PRF
Genivaldo de Jesus foi colocado dentro de uma viatura e inalou spray de pimenta

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL