Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

ONU cobra investigação sobre morte dentro de viatura da PRF

Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, morreu após uma abordagem violenta de agentes da corporação

O Liberal

O escritório de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidades (ONU) para a América do Sul cobrou das autoridades brasileiras uma investigação "célere e completa" sobre a morte de um homem dentro de uma viatura da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, morreu após uma abordagem violenta de agentes da PRF, que o colocaram dentro do carro oficial em uma espécie de "câmara de gás" improvidada. O caso ocorreu na última quarta-feira (25), em Umbaúba (SE), e teve grande repercussão na imprensa nacional e internacional. As informações são do Metrópoles. 

VEJA MAIS

MPF instaura procedimento cível sobre morte após abordagem da PRF
Segundo a família, vítima sofria de esquizofrenia e morreu por asfixia após ser parada, diz laudo

PRF afasta policiais envolvidos em morte de homem em ‘câmara de gás’
A instituição está investigando o que aconteceu no dia da abordagem violenta

No site da ONU, Jan Jarab, chefe do escritório, declarou ser “fundamental que as investigações cumpram com as normas internacionais de direitos humanos e que os agentes responsáveis sejam levados à Justiça, garantindo reparação aos familiares da vítima”.

“A morte de Genivaldo, em si chocante, mais uma vez coloca em questão o respeito aos direitos humanos na atuação das polícias no Brasil (...) A violência policial desproporcionada não vai parar até as autoridades tomarem ações definitivas para combatê-la, como a perseguição e punição efetiva de qualquer violação de direitos humanos cometida por agentes estatais, para evitar a impunidade”, disse.

No comunicado, o representante da instituição defendeu ainda o combate dos estereótipos negativos contra as pessoas afrodescendentes, abordagem humana de pessoas com problemas de saúde mental e a necessidade de mais formação em direitos humanos para a polícia brasileira.

Homem negro é sufocado até a morte por policiais dentro de viatura da PRF
Genivaldo de Jesus foi colocado dentro de uma viatura e inalou spray de pimenta

Entenda o caso

Genivaldo de Jesus Santos foi colocado por agentes da PRF dentro no porta-malas de uma viatura da instituição, após os policiais terem atirado bomba de spray de pimenta na vítima. A ação foi registrada em vídeo e acompanhada por pessoas presentes no local, que gravaram o momento em que o veículo estava com muita fumaça e o homem se debatia tentando respirar.

Segundo a polícia, a abordagem de quatro policiais rodoviários federais a Genivaldo foi motivada pela falta de capacete. O homem conduzia uma moto quando os integrantes da força de segurança deram ordem para ele parar. Policiais alegaram "desobediência" e resistência à prisão.

Um dia após a morte, a PRF determinou o afastamento dos agentes envolvidos.

De acordo com laudo do Instituto Médico-Legal (IML), Genivaldo morreu por asfixia mecânica e insuficiência respiratória aguda.

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL