Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Operação da PF prende uma pessoa por crimes relacionados ao estupro de vulnerável em Belém

A "Operação Khopesh” foi deflagrada na manhã desta sexta (08) na Grande Belém. O investigado, preso preventivamente, poderá responder pelos crimes de estupro de vulnerável; além de produção e armazenamento de pornografia infantil

O Liberal

A Polícia Federal prendeu uma pessoa, na manhã desta sexta-feira (8), durante a Operação “Khopesh”, deflagrada na Grande Belém. O objetivo é combater crimes de estupro de vulnerável, produção e armazenamento de imagens e vídeos contendo cenas de abuso e exploração sexual infantil. As investigações seguem em andamento.

Segundoa a PF, com a utilização de diferentes meios de obtenção de provas, incluindo avançadas ferramentas tecnológicas, foi possível rastrear a atuação do investigado e fazer a sua identificação.

VEJA MAIS

Pastor é preso acusado de estupro de vulnerável e exploração sexual
O religioso é acusado de estuprar uma criança de 11 anos

Avô e sobrinho são condenados por estupro de vulnerável, no Marajó
Conforme foi apurado pelas investigações policiais, no dia do crime o avô materno da vítima e seu sobrinho ofereceram grande quantidade de bebida alcoólica à vítima para cometer o crime

Como denunciar pornografia de vingança: conheça a Lei Carolina Dieckman
Compartilhar ou mostrar 'nudes' de ex, de amiga ou conhecida ou invadir dispositivos eletrônicos para roubar imagens íntimas sem que a pessoa saiba é crime tipificado desde 2013 na “Lei Carolina Dieckman”.

Aula online de crianças é invadida por pornografia
Link leva a imagem de ‘homens estrangeiros nus com as partes íntimas nas mãos’



Se confirmada a hipótese criminal, o investigado, preso preventivamente, poderá responder pelos crimes de estupro de vulnerável; além de produç​​ão e armazenamento de pornografia infantil. Esses crimes possuem penas máximas que, somadas, chegam a 27 anos de prisão.

Os celulares e computadores apreendidos serão encaminhados para a realização dos exames periciais visando à coleta de provas digitais, as quais ficam armazenadas nos equipamentos eletrônicos.

A Polícia Federal destaca que tem como prioridade o combate aos crimes relacionados ao abuso e à exploração sexual infantil, com objetivo de identificar vítimas vulneráveis e prender abusadores fazendo cessar o cometimento de tais ações.​​

As investigações foram conduzidas e operacionalizadas pelo Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos (GRCC) da Superintendência da Polícia Federal no Estado do Pará. Somente no ano de 2022, a Polícia Federal no Estado do Pará, com o apoio técnico do Serviço de Repressão aos Crimes de Ódio e à Pornografia Infantil (SERCOPI), cumpriu 16 mandados de busca e apreensão e prendeu cinco pessoas, visando apurar crimes relacionados ao abuso sexual infantil.

A PF reforça a importância da participação da sociedade ao denunciar toda e qualquer forma de violência praticada contra crianças e adolescentes, pelo número 3214-8014.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA