Cabo da PM morre após ser baleado no Jurunas

Ele chegou a ser socorrido após tentativa de execução na Fernando Guilhon

Redação integrada de O Liberal

Um policial militar acaba de morrer após ser baleado no bairro Jurunas, em Belém, na manhã desta sexta-feira (05). Ele chegou a ser socorrido e encaminhado para atendimento na unidade de saúde do Jurunas, confirmou a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Segup), mas não resistiu. Com a morte de hoje, já são 13 os agentes de segurança pública do Estado mortos de forma violenta apenas em 2019. Em todo o ano passado, 54 foram vítimas de mortes violentas no Pará.  

LEIA MAIS:

Em nota, a Polícia Militar informou que eram por volta das 11h quando o cabo da reserva da PM Silvio Nazareno Farias Pinto, de 54 anos, foi baleado na rua Fernando Guilhon com a General Gurjão, no bairro do Jurunas.

Policiais fazem ronda à procura dos responsáveis pelo baleamento (Ary Souza)

EM FRENTE DE CASA

Segundo a Polícia Militar, o policial estava sentado próximo à sua casa quando um homem, ainda não identificado, efetuou os disparos. O policial da reserva ainda foi conduzido para o posto de saúde do Jurunas, que fica próximo ao local do baleamento, mas não resistou. Equipes do 20° Batalhão da PM realizam buscas na área nesse momento. Os policiais tentam localizar o suspeito de ter baleado o cabo.

O policial deixou esposa e dois filhos. Segundo a  Polícia Militar, o Centro Integrado de Psicologia e Assistência Social (Cipas) prestará apoio à família.

A polícia ainda não dá maiores detalhes sobre as circunstâncias do baleamento do cabo Farias. A redação integrada de o Liberal está apurando a ocorrência. Mais informações em alguns minutos. Acompanhe.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA