Sargento da Polícia Militar é morto a tiros em confronto na zona rural de Anapu

Segundo PM, militar era de Marabá e estava à disposição da Junta Militar de Saúde (JMS)

Redação Integrada

O 2° sargento Valdenilson Rodrigues da Silva, de 54 anos, foi morto a tiros em Anapu, no sudoeste do Pará na manhã desta quarta-feira (03). Segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por volta de seis horas da manhã, um bando armado e encapuzado invadiu uma propriedade localizada na Comunidade Mocotó, na região do Assurini. Cerca de seis homens fizeram vários disparos em direção a uma residência.

Houve troca de tiros e cinco pessoas foram baleadas, das quais duas evoluíram a óbito e as outras três foram levadas para unidades de saúde de Altamira, onde recebem cuidados médicos. Entre os mortos, está o sargento Rodrigues.

O militar foi morto na Vila de Itatá, localidade na divisa dos municípios de Altamira, Anapú e Senador José Porfírio. A região é uma área rural, de difícil acesso, e fica a cerca de 60 km do centro de Altamira, cercada de rios. A Polícia Militar disse que ainda segue na área na busca dos envolvidos no crime, com incursões do 16º Batalhão de Polícia Miltiar (BPM) e do Comandando de Policiamento Regional VIII (CPR 8).

A Delegacia de Conflitos Agrários (DECA), da Polícia Civil, já está investigando o caso. Um gabinete de crise foi instalado reunindo agentes da Delegacia de Polícia de Interior, o Chefe do Estado Maior e demais gestores do Sistema de Segurança Pública do Pará (Sisp). 

O sargento Rodrigues pertencia ao efetivo do 4° Batalhão da PM, com sede no município de Marabá, no sudeste paraense, e estava à disposição da Junta Militar de Saúde (JMS) da corporação. O sargento tinha 27 anos de serviço ativo como agente de segurança pública. Ainda segundo a Polícia Militar, o corpo do sargento foi removido e conduzido para o núcleo de Altamira do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, onde passa por perícia. 
 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA