Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Circuito de canoagem é uma das aventuras de verão no tradicional encontro das águas em Santarém

Se uns dos objetivos para o verão for viver uma experiência turística diferente, os aventureiros locais e de outras regiões têm uma nova opção de imersão nos rios Tapajós e Amazonas

Ândria Almeida

Se uns dos objetivos para o verão amazônico em Santarém, oeste do Pará, for viver uma experiência turística diferente na frente da cidade, os aventureiros locais e de outras regiões têm uma nova opção de imersão nos rios Tapajós e Amazonas – a canoagem de passeio. Para quem é fã de uma boa aventura e de aproveitar momentos ao ar livre, o passeio ecológico é a programação perfeita. O "SantarémVaa", projeto recém criado no município, oferece uma excursão por meio da modalidade de remo na canoa havaiana, que dá o direito a deitar em uma rede bem no encontro das águas e fotos lindas com a planta vitória régia.

O novo empreendimento surgiu da união entre amigos praticantes do esporte de canoagem que viram a chance de proporcionar essa experiência para moradores de Santarém e turistas. Rene, Erick e João, fazem parte de clubes de remo e têm todo conhecimento e habilidades práticas de anos dentro da nova modalidade turística.
 “A gente é adepto da canoagem como uma verdadeira prática esportiva, mas sabemos que é possível levar não praticantes para ter o prazer de praticar o remo por algumas horas e ainda conhecer nossas belezas naturais. Daí pensamos em unir o que já gostamos de fazer como um novo negócio. Está dando muito certo”, explicou o líder da equipe, Denis Renê Santos da Costa.

Se uns dos objetivos para o verão amazônico em Santarém, oeste do Pará, for viver uma experiência turística diferente na frente da cidade, os aventureiros locais e de outras regiões têm uma nova opção de imersão nos rios Tapajós e Amazonas (Ândria Almeida/ O Liberal)

O passeio garante a passagem de 5 pessoas acompanhadas e um instrutor, cada pessoa paga o valor de R$ 40,00. O encontro dos aventureiros começa no ponto náutico localizado na Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), campus Tapajós. O passeio oferece três opções de roteiro: Lago das Vitórias Régias, Encontro dos Rios e o Lago do Juá.

VEJA MAIS

Círio de Conceição: arquidiocese de Santarém confirma romaria nas ruas em novembro
A informação foi confirmada pelo arcebispo metropolitano, Dom Irineu Roman, durante uma coletiva à imprensa, na manhã desta terça-feira (19)

Festival de Violão Sebastião Tapajós traz obra de violonista para competição inédita
Violonistas de até 35 anos poderão se inscrever gratuitamente para o Festival, até 31 de agosto

Conheça a história da ocupação de Santarém, no oeste do Pará
Evidências da história do local foram registradas por meio de crônicas escritas pelo fundador da cidade, padre Felipe Betendorff, sobre jesuítas que chegaram na região em 1661

Alter do Chão: Floresta encantada é a grande pedida para o mês de julho
A área foi batizada pelos visitantes como ‘encantada’ por levar brilho aos olhos de quem conhece o lugar

Bacon de peixe: conheça uma das delícias da ‘Cozinha Tapajônica’
O prato de lançamento foi preparado pelo chef Ricardo Branches que trouxe uma técnica exclusiva de preparo do peixe

Para participar é necessário fazer o agendamento prévio, pois o passeio acontece de quinta-feira a domingo e feriados nos horários das 7h30 às 16h, com duração de aproximadamente 2h30. Antes da partida os participantes recebem orientações de segurança.
 
Pedida para o verão

A nova pedida para o verão amazônico promete a contemplação das belezas naturais da cidade, além de desfrutar de um cenário exuberante composto pela vida ribeirinha com casas construídas à beira-rio.

Se interessou pelo passeio, mas não tem intimidade com o remo? Ah, não precisa. Antes da partida, o instrutor te ensina tudo.
“Nós passamos todas as instruções antes, bem como os equipamentos como colete e remos. Tudo é feito com a maior segurança. No entanto, indicamos o passeio para a faixa etária acima de 16 anos”, explicou o instrutor do passeio, Rêne.
 
Encontro das águas
 
O fenômeno do encontro das águas dos Rios Tapajós e Amazonas se encontra a poucos metros da frente de Santarém. A vista é um espetáculo à parte, as águas barrentas do rio Amazonas em contraste com as águas límpidas do Rio Tapajós.
Além de contemplar a beleza do encontro de gigantes, durante o passeio é possível ter a experiência sensorial ao perceber a diferença de temperatura dos rios; o Tapajós tem a temperatura mais quente, o Amazonas é mais frio.

Nesse ponto do passeio, os canoeiros podem mergulhar nos rios, a equipe do “VAA” disponibiliza uma rede na canoa, que possibilita o turista a deitar submerso na água e claro tirar muitas fotos e vídeos.
A jornalista Natashia Santana participou do passeio pela primeira vez e fez questão de falar sobre o que sentiu ao poder mergulhar no meio do rio.

“Estou achando uma experiência diferente de tudo o que eu já vivi e olha que eu moro em Santarém, já fiz vários passeios. Só que no geral, fazemos passeio para Arapiuns, Alter do Chão, outras praias e acaba esquecendo da frente da nossa cidade que é linda, do encontro das águas que é um espetáculo”, declarou.
 
Natashia descreveu a experiência de deitar-se na rede bem no encontro das águas como inesquecível. “Pode parecer algo simples, pegar algumas pessoas e levar para passear na frente de Santarém, mas só quem está dentro do passeio consegue captar a energia única da natureza, sentir e ver ao redor o belo que a natureza oferece. Minha experiência é indescritível”, enfatizou.
 
Parada para petiscos
 
Seguindo a aventura, a equipe de canoeiros chega no Restaurante do Jacaré, localizado na comunidade Igarapé Açu. O lugar tem um charme especial. Essa é uma parada estratégica para se apreciar a paisagem, tomar uma cervejinha ou refrigerante, água ou suco, se preferir, acompanhado de um petisco.
O restaurante oferece vários tipos de petiscos, entre eles, isca de pirarucu, camarão, bolinho de piracuí que custam no máximo R$30,00 reais, além de sobremesas para dar aquela adocicada.
Vitória Régia
 
Logo ao fundo do restaurante do Jacaré fica o lago onde se encontram várias plantas da espécie Vitória Régia.

A Vitória Régia é uma planta aquática nativa da Amazônica, considerada uma das maiores do mundo, com folhas circulares, que podem chegar a até 2,5 metros de diâmetro. As folhas grossas e esverdeadas formam um lindo jardim que tem a beleza potencializada com uma flor vermelha no centro dela, quando todas se juntam deixa o cenário exuberante.
 
Neste passeio um dos atrativos é poder tirar foto em um protótipo da planta que consegue sustentar uma pessoa em cima da água.

Origem do passeio

O economista Erick Jesus Batista, que integra a equipe de instrutores e fundadores do passeio, conta que ele e dois amigos que já eram praticantes da modalidade de caiaquismo quando conheceram a canoa havaiana e logo viram o potencial para o empreendimento. O passeio começou a ser realizado em maio deste ano.

“Esse contato com a natureza, atrelado ao esporte, a adrenalina, a endorfina e os benefícios físicos e mentais que a gente tem é um relaxamento e prazer de estar na água. Então pensamos o porquê não empreender e fazer com que as pessoas sentissem o mesmo que a gente sentia”, contou.

Ele revela que já tem agenda para o passeio feita com 30 dias de antecedência.

 

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ