Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Chateado com o UFC, Deiveson Figueiredo chama disputa de cinturão interino do moscas de ‘piada’

Brandon Moreno e Kai Kara-France lutam no dia 30 de julho pelo título da categoria

Aila Beatriz Inete

O paraense Deiveson Figueiredo segue insatisfeito com a decisão do UFC de promover uma disputa interina do cinturão do peso-mosca. A organização decidiu que o mexicano Brandon Moreno e o neozelandês Kay Kara-France vão disputar o título interino da categoria, no dia 30 de julho. Com isso, o “Deus da Guerra”, campeão linear, tem feito várias críticas à organização. Desta vez, Daico disse que a escolha do Ultimate era uma “piada”

“Isso que eles fizeram é uma piada. Estou muito chateado e irei enviar a eles todos os exames para provar que estou lesionado, o que sei que eles ainda não receberam. Deve ter sido algum mal-entendido. Porque o UFC deveria ter esses documentos para provar a minha lesão e, pelo que me falaram, eles não receberam. Eles poderiam ter falado comigo ao invés de marcar luta pelo cinturão interino”, reclamou Deiveson em entrevista ao site norte-americano MMA Fighting. 

O UFC queria que o paraense defendesse o cinturão, reconquistado em janeiro deste ano, em julho, contra  Brandon Moreno. No entanto, Deiveson não queria mais uma quarta luta contra o mexicano e está com uma lesão nos dedos das mãos. 

VEJA MAIS 

UFC: Deiveson pede luta para Dana White e relembra caso de racismo; veja
Lutador paraense é o campeão da categoria peso-mosca do UFC

Deiveson Figueiredo entra para o seleto grupo de atletas que conseguiram recuperar o cinturão
Apenas outros três lutadores conseguiram o feito dentro do UFC

Campeão do UFC, Deiveson Figueiredo se torna sócio do Paysandu; clube alcança 6 mil adimplentes
Lutador recebeu uma camisa personalizada do Papão do meia José Aldo.

UFC anuncia disputa de título interino do mosca e Deiveson diz: ‘O dono do cinturão sou eu'
Brandon Moreno e Kai Kara-France vão lutar no dia 30 de julho, em Dallas, nos Estados Unidos, pelo cinturão interino da categoria

Recentemente, Daico já havia manifestado seu desgosto com a organização e chamado o cinturão interino de “plástico”. Desta vez, o paraense disse que caso não tenha um reconhecimento financeiro melhor do UFC - pauta antiga de Deiveson -, ele irá mudar de categoria. 

“Salvei um evento do UFC e fui o campeão a lutar mais depressa entre uma luta e outra e agora estão me ferrando. O cinturão é meu. Não há outro cinturão, exceto esse de plástico, essa piada que eles querem fazer entre o Brandon e o Kara-France. Eu fico no peso-mosca se eles aumentarem a minha bolsa. Eu sempre quis subir, mas, para mim, ainda faltam mais três lutas. Com essa decisão deles, aumentou em 95% as chances de mudar de categoria”, afirmou o paraense. 

Não é incomum as disputas de cinturões interinos. Isso acontece quando o campeão está há muito tempo parado ou não pode lutar. Assim, a categoria é movimentada. 

Evento

Além da disputa do cinturão interino do peso-mosca, o UFC 277 terá na luta principal a revanche no peso-galo entre a brasileira Amanda Nunes e a norte-americana Juliana Peña. O paraense Rafael Alves também luta neste card. Além dele, Carlos Diego Ferreira e Paulo Borrachinha representam o Brasil. 

(Aila Beatriz Inete, estagiária, sob supervisão de Pedro Cruz, coordenador do Núcleo de Esportes)

Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM MAIS ESPORTES

MAIS LIDAS EM ESPORTES