Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Polícia investiga casos de violência sexual dentro do Parque do Utinga, em Belém

Caso é apurado por meio Divisão Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), sob comando da delegada Janice Maia

O Liberal

Denúncias de violência sexual ocorridas dentro do Parque do Utinga, em Belém, estão sendo investigadas pela Polícia Civil, por meio Divisão Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), sob comando da delegada Janice Maia, titullar da Deam. Mulheres procuraram o órgão para relatar que foram atacadas e vítimas de abuso sexual dentro das dependências da unidade ambiental, no bairro do Curió-Utinga.

Segundo a PC, um suspeito já foi identificado após diligências investigadas. O homem, que não teve a identidade informada pelas autoridades policiais, foi conduzido à uma unidade policial, onde prestou depoimento. O órgão informou ainda que "aguarda decisão sobre medidas cautelares solicitadas ao Poder Judiciário". 

VEJA MAIS

Jovem que desapareceu após banho no Utinga é encontrado Pedro Fernando estava sendo procurado desde domingo e foi localizado no início da madrugada. O corpo foi recuperado pelos bombeiros.

'Você vai ser roubado': moradores do Curió-Utinga amanhecem com mensagens ameaçadoras em seus carros Pelo menos dez carros estacionados na passagem Ana Deusa tinham bilhetes ameaçadores

Não há detalhes de quantas mulheres registram boletins de ocorrência sobre o crime e nem de que maneira os abusadores agiram dentro do Utinga. O caso segue sob investigação da Deam.

Acionado pela reportagem, o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), que gerencia o Parque do Utinga, limitou-se a dizer que colabora com as investigações.

Em pouco mais de uma semana, mais um assalto é registrado dentro do Parque do Utinga, em Belém Desta vez, quatro bandidos armados com pedaços de pau roubaram três mulheres que estavam fazendo um ensaio fotográfico no local

'Saíram de dentro do mato', relata frequentadora assaltada dentro do Parque do Utinga Os dois suspeitos que abordaram as vítimas possivelmente fugiram pelo rio que cerca a unidade

Vale lembrar que casos de furtos e roubos já foram denunciados anteriormente por frequentadores do local. Em abril deste ano, dois assaltos foram denunciados em pouco menos de uma semana. Em um dos casos, os saíram de dentro de uma área de mata para atacar as vítimas.

Em outra ocorrência, quatro bandidos armados com pedaços de pau roubaram três mulheres que estavam fazendo um ensaio fotográfico no local.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA