logo jornal amazonia

Advogado é indiciado por apologia ao crime contra torcedores do clube do Remo

A prática foi cometida à época do homicídio do torcedor remista, no dia 7 de abril deste ano, no estacionamento do Estádio Mangueirão

O Liberal
fonte

O advogado Marcos José da Silva Negrão foi indiciado por apologia ao crime contra torcedores do clube do Remo nas redes sociais. O indiciamento aconteceu nesta sexta-feira (7), em Belém, pela Delegacia de Proteção ao Torcedor e de Grandes Eventos (DPTGE). O caso foi remetido à justiça após investigações dos comentários feitos pelo suspeito sobre a morte de um torcedor remista, Paulo Alexandre Silva, de 30 anos, ocorrida no dia 7 de abril de 2024

O homicídio do torcedor ocorreu no estacionamento do Estádio Mangueirão, na data citada acima. Após o fato, o indiciado fez vários comentários nas redes sociais zombando da morte. As mensagens aparentavam incentivar as práticas violentas contra o restante da torcida do time.

Em uma publicação, Marcos riu da situação e foi criticado por outros internautas. “Procura uma igreja, mano. Isso é demoníaco, cara. Deus tenha misericórdia de ti”, escreveu uma pessoa no X (antigo Twitter). Marcos respondeu: “Tu vai ser o próximo. Vamos te achar”, ameaçou.

VEJA MAIS

image Madeireiro é preso em flagrante por tráfico ilegal de madeira em Breves
Foram contabilizados mais de 1.150 metros cúbicos de madeira sem comprovação de origem na Ilha do Marajó

image Colisão entre motociclistas termina com morte no Curuçambá, em Ananindeua
A vítima conduzia um dos veículos e morreu no local do acidente

image Reprodução simulada ajuda polícia a esclarecer detalhes de homicídio em Baião
A reprodução foi essencial para a investigação e fornecimento de evidências ao processo judicial do caso, como informaram as autoridades policiais

A repercussão das postagens foi imediata e gerou grande indignação, levando a Ordem dos Advogados do Brasil Seção Pará (OAB-PA) a se pronunciar contra a atitude do homem. No dia 8 de abril, a OAB-PA divulgou uma nota, dizendo que “repudia totalmente as manifestações do advogado Marcos José da Silva Negrão, que proferiu mensagens ofensivas, preconceituosas e ameaças contra torcedores por meio de seu perfil em uma rede social, além de utilizar tom de deboche ao se referir à morte de Paulo Alexandre Dias (30 anos), torcedor do Clube do Remo, ocorrida no estacionamento do Estádio Mangueirão, em Belém, na noite do último domingo, 07 de abril”.

Em resposta, o Ministério Público do Pará (MPPA) requisitou a instauração de um procedimento policial para investigar o caso, no dia 22 de abril. A equipe de investigação da DPTGE realizou diversas diligências e requisições para identificar o investigado. Após ser intimado para depoimento, o homem foi indiciado e um Termo Circunstanciado de Ocorrência foi instaurado contra ele.

Sobre o indiciamento do advogado, o Ministério Público diz, enviada nesta sexta-feira (7) à redação integrada de O Liberal:

"O referido procedimento policial apurou que se trata de um homem residente em Belém. O suspeito responde em liberdade. Além disso, o procedimento foi enviado pela Polícia Civil ao Judiciário nesta quinta-feira, 6 de junho. Por sua vez, a Justiça ainda não remeteu o feito ao Ministério Público".

"Desse modo, o MPPA aguarda a distribuição dos autos do procedimento a um dos promotores de Justiça para, assim, adotar as medidas necessárias e cabíveis ao caso".

A equipe de investigação da DPTGE conclui que realizou diversas diligências e requisições para identificar o investigado. Após ser intimado para depoimento, o homem foi indiciado e um Termo Circunstanciado de Ocorrência foi instaurado contra ele.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA