Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

VÍDEO: 'Quando for estuprada vai ser no seco?', indagou professor de medicina a uma aluna paraense

O vídeo viralizou nas redes sociais na noite desta quinta-feira (25)

O Liberal

Um vídeo que está circulando nas redes sociais causou revolta na noite desta quinta-feira (25). Nele, um professor de medicina aparece questionando uma aluna se ela gostaria de usar lubrificante quando fosse 'estuprada' ou se preferia "no seco". O docente é do Centro Universitário Metropolitano da Amazônia (Unifamaz) e da Universidade do Estado do Pará (Uepa), instituições com sede na capital paraense.

Nas imagens é possível ver o momento em que o professor, durante a aula e só na presença de mulheres, ensinava um procedimento de intubação usando um boneco. Logo, ele questionou se a estudante havia lubrificado o tubo. Ela admite que não.

Ao invés de corrigi-la e explicar a forma correta do processo, o docente questiona: “Quando a senhora for estuprada vai levar KY ou vai preferir no seco mesmo?”, disse.

VEJA MAIS

Estudantes fazem ato em faculdade após professor ofender aluna falando sobre estupro Manifestação cobra providências da instituição por comportamento de um professor que também é da Uepa e da UFPA

Instituição demite professor de medicina após fala sobre estupro A informação foi publicada no site oficial do centro universitário

Conselho Regional de Medicina instaura procedimento contra professor após fala sobre estupro O professor atua no Centro Universitário Metropolitano da Amazônia (Unifamaz) e na Universidade do Estado do Pará (Uepa)

Estudante de medicina pede perdão à mãe de criança estuprada Marcos disse nas nas redes sociais que vai prestar contas com a Justiça

'Estupradores de mulheres feias merecem medalha', diz deputado Kaiser foi eleito deputado no Chile pelo Partido Republicano.

Movimentos feministas se reúnem contra a violência à mulher em Belém Iniciativa visa protocolar um pedido de audiência no Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) para discutir a problemática

Em nota, o Centro Universitário Metropolitano da Amazônia (UNIFAMAZ) informou que "À comunidade acadêmica que a Reitoria, tão logo tomou conhecimento do ocorrido no Curso de Medicina, adotou todas as providências cabíveis e procedimentos administrativos para apurar os fatos por meio do Comitê de Ética Disciplinar.

Que a UNIFAMAZ reafirma seu compromisso com o ensino de qualidade, pautados no respeito humano e na integridade pessoal. Dessa forma, repudia veemente qualquer prática inadequada na relação acadêmica professor-aluno", declarou.

ATO

O caso revoltou milhares de pessoas na web. Nesta sexta-feira (26), uma manifestação está marcada para acontecer na frente da faculdade onde o docente trabalha.

(Reprodução / Redes Sociais)

 

Palavras-chave

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ