Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Sarampo: Pará confirma primeiro caso de 2022 no Marajó

Desde o dia 28 de maio, a Sespa já estava monitorando casos suspeitos no município de Afuá e é onde o primeiro caso do ano foi confirmado

Victor Furtado

O primeiro caso confirmado de sarampo no Pará, em 2022, foi no município de Afuá, no arquipélago do Marajó. Desde o dia 28 de maio, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) já vinha monitorando casos suspeitos no município e estava com várias ações preventivas em andamento. Um dos seis casos suspeitos da cidade se confirmou.

Em todo o estado, aponta a Sespa, 4.832 casos de sarampo foram registrados em 2020. Em 2021, foram 116 casos confirmados.  As ações preventivas agora tentam bloquear a transmissão e atualizar vacinas, evitando a circulação do vírus do sarampo entre o Pará e o Amapá, que têm intenso trânsito de pessoas a partir do arquipélago do Marajó. A previsão é de que as ações sigam até o dia 10 de junho.

Na campanha contra o sarampo em curso, informa a Sespa, a meta é vacinar contra o sarampo 629.169 crianças. Até o momento, foram vacinadas 104.523 crianças de 6 meses a 4 anos, o que corresponde a cerca de 16,61% da população alvo da campanha. A Sespa destaca que a aplicação de vacina é responsabilidade das secretarias municipais de saúde.

VEJA MAIS

Vacina: Campanha contra influenza e sarampo será intensificada em Belém
Dia "D" pretende vacinar 60% do público-alvo na capital paraenses. Entre os grupos que receberão as vacinas estão crianças, adultos, idosos e profissionais de saúde.

Com aumento de casos, sarampo preocupa autoridades; taxa de transmissão é maior que a da covid-19
Em todo o País, já são 13 casos confirmados e cerca de 100 suspeitos, somente este ano

Pará inicia campanha de vacinação contra gripe e sarampo
Idosos acima de 80 anos já podem se imunizar contra a influenza

O que é o sarampo?

 

O sarampo é uma doença infecciosa aguda viral transmitida pela tosse, fala, espirro ou respiração de pessoas doentes. O paciente deve procurar atendimento médico logo que apresentar os primeiros sinais e sintomas da doença, que são febre, tosse, coriza, conjuntivite e manchas vermelhas na pele.

Apenas a vacina garante a proteção 

 

Todas as pessoas não vacinadas e que nunca adoeceram de sarampo são suscetíveis ao adoecimento. Só a vacina garante a proteção. A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba e está disponível nas salas de vacinação das unidades de saúde.

A pessoa com suspeita da doença deve procurar imediatamente atendimento médico para que seja feita a notificação do caso. E assim, a equipe de saúde pode agir para interromper a circulação do vírus entre as pessoas que tiveram contato com o doente.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ