Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Polícia argentina prende mulher suspeita de envolvimento no ataque a Cristina Kirchner

A pessoa é uma amiga próxima de Brenda Uliarte, que planejou o atentado junto do namorado Fernando Montiel, responsável pelo disparo contra a vice-presidenta da Argentina

Juliana Maia

A polícia argentina prendeu, na noite de segunda-feira (12), uma terceira pessoa suspeita de envolvimento no ataque contra a vice-presidenta da Argentina, Cristina Kirchner. A mulher, identificada como amiga de Brenda Uliarte, foi detida na cidade de San Miguel, em Buenos Aires, durante uma operação policial que faz parte da investigação do crime.

VEJA MAIS

Atentado contra Cristina Kirchner foi planejado por brasileiro e namorada
Fernando Montiel e Brenda Uliarte foram detidos. Justiça da Argentina aponta que os dois fizeram um ‘acordo prévio’ para tentar matar a vice-presidente do país

Pai do brasileiro que tentou matar vice-presidente da Argentina fala sobre atitude do filho
'Foi uma atrocidade', classifica o homem que é pai de Andrés

Brasileiro acusado de tentar atirar contra vice-presidente da Argentina se recusa a depor
Trinta depoimentos já foram ouvidos, inclusive o de Cristina Kirchner

Segundo informações divulgadas pelo jornal La Nacion, a conexão da moça com o ataque teria surgido após as autoridades encontrarem conversas suspeitas no celular de Brenda Uliarte, namorada do atirador. Uma das fontes ouvidas pelo jornal complementou que a mulher detida era uma pessoa de extrema confiança de Brenda.

Durante a operação, a polícia também apreendeu telefones celulares e outros dispositivos eletrônicos em três endereços para realizar análise. Além disso, as autoridades estão observando detalhadamente imagens de câmeras de segurança, revisando as comunicações e analisando prováveis rotas dos acusados​ e seus cúmplices.

O principal objetivo do juiz e promotor Carlos Rívol, responsável pelo caso, é fazer a reconstrução dos dias anteriores ao atentado para ver pessoas que passavam com muita frequência nas proximidades da casa de Cristina Kirchner e descobrir outros suspeitos de participação no crime.

Relembre o caso

O atentado ocorreu no dia 1º de setembro, no momento em que Kirchner saudava apoiadores em frente à sua casa, em Buenos Aires. Durante o evento, o brasileiro Fernando Montiel sacou uma arma de fogo para tentar atirar contra a vice-presidenta, mas a pistola falhou durante o disparo. 

Ao perceberem o que estava acontecendo, alguns apoiadores seguraram o criminoso para que ele não fugisse e as autoridades realizassem a prisão do homem. Fernando Montiel tem antecedentes por porte de arma e sua última passagem na delegacia teria sido em março deste ano.

(Estagiária Juliana Maia, sob supervisão da editora de OLiberal.com, Ana Carolina Matos)

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO