Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Pai do brasileiro que tentou matar vice-presidente da Argentina fala sobre atitude do filho

'Foi uma atrocidade', classifica o homem que é pai de Andrés

Tainá Cavalcante

O pai do brasileiro Fernando Andrés Sabag Montiel, de 35 anos, que tentou matar a vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, falou sobre a atitude criminosa do filho. Em entrevista ao Metrópoles, Fernardo Ernesto, de 64 anos, classificou o ato como "uma atrocidade".

"Ele sabe a atrocidade que causou e o que fez para a nossa família", afirmou o homem que morou no Brasil por 14 anos. De acordo com Ernesto, sua família tem sido ameaçada e perseguida

"Estão incomodando minha família e, principalmente, minha mãe, que é uma senhora de 87 anos, já com a saúde debilitada. Estão incomodando por saber do meu filho. Quem dera minha mãe sequer soubesse do meu filho", declarou, ao acrescentar que toda a situação tem abalado a saúde da família. "Para todos os brasileiros, digo que ele não tomou essa atitude por culpa dos pais".

VEJA MAIS

Namorada do homem que tentou matar a vice-presidente da Argentina diz: 'fiquei espantada'
Em entrevista, ela diz que não achou que ele conseguiria fazer algo assim; segundo Ambar e outros amigos de Fernando Sabag Montiel, eles vem sendo ameaçados de morte após o atentado

Brasileiro acusado de tentar atirar contra vice-presidente da Argentina se recusa a depor
Trinta depoimentos já foram ouvidos, inclusive o de Cristina Kirchner

RELAÇÃO PAI E FILHO

Chileno, Ernesto conheceu uma argentina enquanto morava no Brasil e com ela teve Andrés. Ele perdeu o contato com o filho quando ele tinha 3 anos. Aos 6, o menino se mudou para a Argentina com a mãe. "Desde então, nunca mais o vi", garante. Apesar disso, ele diz que, se tivesse sido um pai presente, Andrés não teria cometido o crime

Além da suástica: confira outros cinco símbolos nazistas pouco conhecidos
Após a divulgação de uma foto do suspeito pelo atentado contra a vice-presidenta da Argentina, Cristina Kirchner, apresentando uma tatuagem semelhante ao “Sol Negro”, este e outros símbolos de grupos neonazistas vieram à tona

"Não fui um pai presente, lamento. Isso [entrar em contato com o filho] também era o que eu mais gostaria de fazer. Agora não sei quanto tempo vai passar para eu encontrar meu filho novamente e entender o que aconteceu", ressalta, ao concluir que "se soubesse que ele queria fazer isso, teria dado um bom castigo nele".

HISTÓRICO CRIMINOSO DO PAI

No Brasil, o histórico de Ernesto não é positivo. Ele cometeu crimes de furto, estelionato e falsificação de documentos e chegou a ficar preso por quase um ano em Guarujá, em São Paulo. Ele foi deportado em 2020.

Multidão vai às ruas na Argentina em apoio a Cristina Kirchner e em repúdio a atentado
Parte dos manifestantes já estava defendendo a vice-presidente em sua luta na Justiça; outros protestam contra a violência política

Após atentado contra Cristina Kirchner, Papa Francisco manifesta solidariedade à ex-presidente
Ele também fez um apelo para que "prevaleça sempre a harmonia social" no país

Ataque contra Kirchner: símbolo tatuado no braço de brasileiro atirador é associado ao nazismo
O sol negro é utilizado nos uniformes de alguns militares ucranianos na guerra contra a Rússia

Questionado sobre os crimes que cometeu no país, que poderiam ter influenciado o filho, o homem admitiu ter cometido erros, mas pediu que não façam relação entre os casos. “Enfrentei na Justiça as coisas erradas que cometi. Meus erros estão no passado, mas não posso ser julgado por algo que meu filho fez".

Polícia argentina acha caixas com balas em apartamento de brasileiro que tentou matar Kirchner
O brasileiro se gabava de ser crítico ferrenho do atual governo argentino

Brasileiro que atacou Kirchner criticou benefícios às pessoas carentes em programa; assista
Fernando Salim Montiel e a namorada afirmaram que os programas sociais de transferência de renda ‘fomentam a vadiagem’

RELEMBRE O CASO

O brasileiro Fernando Andrés tentou matar a ex-presidente e atual vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, na última quinta-feira (1), em frase à casa dela. O criminoso tentou disparar duas vezes contra o rosto de Kirchner, com uma pistola calibre 32, mas os tiros falharam. A investigação da Polícia Argentina trata o ato como uma tentativa de assassinato.

O que sabe sobre o atirador brasileiro que tentou matar Cristina Kirchner
Fernando Andrés Sabag Montiel já foi advertido por porte ilegal de armas; saiba mais

Brasileiro saca arma e tenta atirar em Cristina Kirchner, vice-presidenta da Argentina; vídeo
Segundo imprensa local, o suspeito detido seria brasileiro e já teria outras passagens pela polícia

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO