Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Atentado contra Cristina Kirchner foi planejado por brasileiro e namorada

Fernando Montiel e Brenda Uliarte foram detidos. Justiça da Argentina aponta que os dois fizeram um ‘acordo prévio’ para tentar matar a vice-presidente do país

O Liberal

A tentativa de matar a vice-presidente da ArgentinaCristina Kirchner, teve também o envolvimento de Brenda Uliarte, de 23 anos, namorada do primeiro suspeito preso, Fernando Sabag Montiel, de 35 anos. É o que aponta documento de indiciamento divulgado na quarta-feira (7) e assinado pela juíza María Eugenia Capuchetti. Segundo a magistrada, os dois foram indiciados por "tentarem matar Cristina Kirchner, contando para isso com o planejamento e o acordo prévio entre ambos". As informações são do G1 Mundo. 

No dia 1º de setembro deste ano, Fernando apontou uma arma a menos de um metro da cabeça de Kirchner quando ela estava cercada de apoiadores, do lado de fora de sua residência, mas por uma razão ainda não esclarecida as balas não dispararam.

Os dois são os únicos detidos até o momento pelo crime. Cinco amigos do casal, todos vendedores ambulantes de algodão doce, foram ouvidos como testemunhas. O objetivo era apurar se eles tiveram algum papel no ato e esses ambulantes foram obrigados a entregar seus telefones celulares.

VEJA MAIS

Pai do brasileiro que tentou matar vice-presidente da Argentina fala sobre atitude do filho
'Foi uma atrocidade', classifica o homem que é pai de Andrés

Feira do Livro e das Multivozes espera mais de 70 mil pessoas no último dia
Encontro entre Cristina Serra e Daniel Munduruku e show de Fafá de Belém são as atrações

Brasileiro acusado de tentar atirar contra vice-presidente da Argentina se recusa a depor
Trinta depoimentos já foram ouvidos, inclusive o de Cristina Kirchner

Além da suástica: confira outros cinco símbolos nazistas pouco conhecidos
Após a divulgação de uma foto do suspeito pelo atentado contra a vice-presidenta da Argentina, Cristina Kirchner, apresentando uma tatuagem semelhante ao “Sol Negro”, este e outros símbolos de grupos neonazistas vieram à tona

Multidão vai às ruas na Argentina em apoio a Cristina Kirchner e em repúdio a atentado
Parte dos manifestantes já estava defendendo a vice-presidente em sua luta na Justiça; outros protestam contra a violência política

Com o indiciamento, que é provisório, a juíza María Eugenia tem dez dias a partir de quarta-feira (7) para decidir se processa ou não os acusados.

Montiel se negou a depor. Segundo fontes judiciais, ele teria dito apenas que sua namorada "não teve nada a ver" nem com a tentativa de homicídio, nem com o planejamento. Câmeras de segurança mostraram a jovem perto do local do crime no momento do ataque, porém, ela alegou que foi apenas acompanhar o namorado.

A acusação aponta que Uliarte estava nas proximidades e foi possível determinar que o casal estava com a arma usada no ataque fracassado desde antes de 5 de agosto. Para a magistrada, os dois agiram "aproveitando o estado de indefensabilidade" de Kirchner "gerado pela multidão".

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO