Agência da ONU prevê perda de até US$ 5 bi em receitas de companhias aéreas por coronavírus

Estimativa preliminar não inclui impactos em potencial em aeronaves de carga e aeroportos

Reuters

A Organização Internacional da Aviação Civil das Nações Unidas (Icao) prevê que as renda global das empresas aéreas pode diminuir em entre 4 e 5 bilhões de dólares no primeiro trimestre devido aos cancelamentos de voos resultantes do surto de coronavírus, disse a entidade em um comunicado.

Na quarta-feira (13), a agência sediada em Montreal disse que se acredita que o vírus terá um impacto maior na indústria do que aquele causado pela epidemia de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) em 2003, tendo em conta o volume e o alcance global maiores dos cancelamentos em curso.

A Icao disse que cerca de 70 empresas aéreas cancelaram todos seus voos internacionais de e para a China continental e que outras 50 limitaram as operações.

Isto resultou em uma redução de 80% da capacidade de atendimento das empresas aéreas para viajantes diretamente de e para a China, e uma redução de 40% da capacidade das empresas aéreas chinesas, disse a agência.

A estimativa preliminar não inclui impactos em potencial em aeronaves de carga, aeroportos, provedores de serviços de navegação aérea para o tráfego aéreo doméstico chinês ou para o tráfego internacional no tocante a Hong Kong, Macau e Taiwan, segundo a Icao.

A agência também prevê que o Japão pode perder 1,29 bilhão de dólares de renda do turismo no primeiro trimestre devido à redução de viajantes chineses e que a Tailândia pode perder 1,15 bilhão de dólares.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!