Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Zagueiro do Paysandu aposta na vitória sobre Volta Redonda e nos seis pontos em casa; saiba mais

Genílson é opção do técnico Márcio Fernandes e aposta na regularidade da equipe jogando em casa. O Paysandu segue na 10ª posição da Série C, com nove pontos

Luiz Guilherme Ramos

De olho nos três pontos em disputa no próximo domingo, o Paysandu acerta os preparativos para encarar o Volta Redonda, pela sétima rodada da Série C. Os dois times jogam a partir das 19h, no estádio da Curuzu, e os bicolores precisam da vitória para voltar a figurar entre os oito primeiros colocados da competição. 

Whatsapp: saiba tudo sobre o Paysandu. Recêêêba!

VEJA MAIS

Adversário do Paysandu, Voltaço possui atletas ex-Remo no elenco; técnico passou por Leão e Papão
Equipe aurinegra está no G8 da Série C, mas ainda não conseguiu pontuar fora de casa. 

Lateral que conquistou o acesso com o Remo e foi campeão com o Paysandu fecha com clube da Série D
Jogador Mateus Müller teve destaque no futebol paraense e estava jogando na Caldense-MG

No duelo dos melhores ataques do torneio, Paysandu recebe o Volta Redonda pela Série C do Brasileiro
A partida ocorre no domingo (22), às 19h, na Curuzu; acompanhe o duelo lance a lance pelo portal OLiberal.com

Nos próximos desafios o Paysandu terá dois jogos em casa, seis pontos preciosos que podem dar ao time uma posição mais confortável. Diante da necessidade, o zagueiro Genílson acredita que o time possa fazer o dever de casa, contando com o apoio da torcida

“Jogando em casa temos que fazer os três pontos, então não vai ter cautela. Se tiver que tomar o amarelo, vai tomar, desde que não seja por bobeira, até porque temos outro jogo importante na semana que vem”, frisa.

Em busca do topo da tabela

No próximo dia 30, o Papão volta a campo na Curuzu, para enfrentar o Manaus, que vem a ser o terceiro colocado na tabela. 

Diante de dois jogos inflamados, o zagueiro acredita que o técnico Márcio Fernandes deva ter muita cautela ao escalar os defensores, evitando assim que o time tome gols e alimentando uma briga sadia pela posição de titular na defesa bicolor. 

“Eu venho trabalhando, fazendo a minha parte, o que o professor pede e houve muita mudança no primeiro semestre. Saíram alguns companheiros de defesa, chegaram outros. O Lucão, o Marcão e o Bruno são jogadores de características diferentes e o professor dá oportunidade para ver quem se encaixa melhor. Eu faço a minha parte e pretendo ajudar até o final”, assegura. 

Jogando em casa temos que propor mais jogos. O time acaba mais exposto, mas o foco é levar a vitória. Não adianta falar dois seis pontos se não temos nem os três primeiros. Precisamos guerrear, jogar com a torcida, ganhar os três pontos. Fora isso não temos falar disso agora. Precisamos da vitória fora para que possamos confirmar nossa presença no pelotão de cima, até mesmo na primeira ou segunda posição.

Paysandu
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM PAYSANDU

MAIS LIDAS EM ESPORTES