Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Vereador quer acabar com prática de nudismo em praia; entenda

Na justificativa do projeto, vereador afirma que o local se tornou um espaço de "promiscuidade exacerbada". Federaçaõ alega que os problemas de segurança nada têm a ver com o naturismo

Gabriel Mansur

Um projeto de lei protocolado pelo vereador Anderson dos Santos (PODEMOS), no dia 15 de julho, pede a proibição da prática de naturismo na Praia do Pinho, em Balneário Camboriú, Santa Catarina. A Federação Brasileira de Naturismo (FBRN) se manifestou e sua presidente, Paula Silveira, afirmou que a mudança representaria um “retrocesso”. As informações são do G1 Santa Catarina.

VEJA MAIS

Adepta do nudismo, filha de ex-padre revela ter entrado no OnlyFans pelo incentivo do pai
Iara fatura cerca de R$ 35 mil reais vendendo fotos semi nuas e vídeos íntimos

Empresário se inspira em praia de nudismo e cria barbearia com funcionários e clientes nus
A demanda cresceu entre os homens interessados em conhecer o local

Cansaço, frio e praia de nudismo, Remo realizava seu primeiro jogo na Europa há 26 anos
Clube é até hoje o único clube do Norte a ter jogado na Europa

Considerada a primeira praia de nudismo brasileira, a Praia do Pinho é frequentada por praticantes do naturismo há mais de 40 anos. O vereador Anderson dos Santos justificou o seu pedido indicando que a praia se transformou em um espaço de “promiscuidade exacerbada".

Anderson dos Santos afirma que as regras previstas para a prática do naturismo não estavam sendo respeitadas no local, e que “as notícias locais são constantes sobre o uso indevido, imoral e inclusive ilícito do lugar”. O vereador afirma que passou “quase um ano colhendo estas notícias, conversando com a comunidade” e chegou a conclusão de que a maioria prefere acabar com o naturismo na região e tornar a Praia do Pinho de amplo acesso.

Segurança pública é de responsabilidade do poder público e não culpa dos naturistas, afirma presidente da FBRN

Paula Silveira, presidente da FBRN, assegura que as normas do Código de Ética Naturista elencam como falta grave o comportamento sexual ostensivo e as práticas de caráter sexual em áreas públicas. O uso e porte ilegal de drogas também configuram falta nas normas da FBRN. 

“Observamos, portanto, que não é o naturismo o causador dos transtornos ocorridos na Praia do Pinho e, sim, a falta de segurança e ação dos órgãos públicos”, explica.

Segundo Silveira, a mudança significaria um retrocesso, e demonstra preconceito com os naturistas. Ela também afirma que o vereador justifica o seu projeto de lei pela falta de segurança na região, mas alega que a “segurança pública não é competência do cidadão, é competência do poder público”. 

Primeira praia de naturismo do Brasil

Considerada a primeira praia onde o naturismo foi permitido no Brasil, a Praia do Pinho tem cerca de 500 metros de extensão. A Associação Amigos da Praia do Pinho foi fundada por naturistas e implantou um código de ética que fiscaliza as atitudes dos frequentadores da praia. A prática iniciou na região na década de 1980. 

Além da Praia do Pinho, conheça outras sete praias onde o naturismo é permitido no Brasil

  • Galheta, Florianópolis (SC)
  • Abricó, Rio de Janeiro (RJ)
  • Tambaba, Conde (PB)
  • Massarandupió, Entre Rios (BA)
  • Barra Seca, Linhares (ES)
  • Praia de Pedras Altas, Palhoça (SC)
  • Praia Olho de Boi, Búzios (RJ)

(Estagiário Gabriel Mansur, sob supervisão do editor executivo de OLiberal.com, Carlos Fellip)

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL