CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Inquérito sobre menores que hackearam perfil de Janja é enviado à Vara da Infância do DF

Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, encaminhou o inquérito para primeira instância após a PF concluir a apuração

Pepita Ortega/Agência Estado
fonte

Caberá à Vara da Infância e Juventude do Distrito Federal a análise da investigação sobre dois jovens, menores de idade, suspeitos de hackearem a primeira-dama Rosângela da Silva, a Janja, no X. O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, encaminhou o inquérito para primeira instância após a Polícia Federal concluir sua apuração.

Os dois suspeitos foram alvo de busca e apreensão e tiveram o sigilo telemático quebrado por Moraes, a pedido da Polícia Federal e com aval da Procuradoria-Geral da República.

VEJA MAIS

image Janja diz que redes sociais estão 'acima da lei'; Lula quer 'regulação séria'
A primeira-dama disse ainda que irá processar as plataformas em que foi hackeada.

image PF faz buscas contra adolescente suspeito de hackear conta de Janja em rede social
Estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão em Brasília

image 'Não estou nem aí': Hacker que invadiu perfil da primeira-dama Janja fala sobre investigação da PF
Em áudio, hacker diz não acreditar que será preso. 'Eu sei que vai dar alguma coisa, talvez não dê, talvez dê, depende do sistema Judiciário do país', declarou



Em razão de os investigados terem menos de 18 anos, a PGR requereu, após o cumprimento das diligências e a finalização do inquérito da PF, que o caso fosse enviado a uma Vara da Infância e Juventude do DF. O pedido foi atendido por Moraes.

A conta de Janja no X foi hackeada em dezembro do ano passado. Os dois suspeitos usaram a conta para publicar ofensas à primeira-dama e ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Eles também teriam enviado mensagens de cunho sexual e posts sobre o ministro Moraes.

O hackeamento ocorreu por quase uma hora e meia, até que o perfil da primeira-dama foi suspenso. Em menos de 24 horas, a Polícia Federal foi acionada e realizou uma operação para identificar os invasores.

image Janja tem X (antigo Twiiter) hackeado; PF identifica hacker: ‘Eduardo”
Esposa do presidente Lula tem 1,2 milhão de seguidores no X



Quando a ofensiva foi aberta, os investigadores verificaram que os possíveis envolvidos 'tinham perfis e postagens na plataforma Discord, participando de grupos que trocavam mensagens de caráter misógino e extremista'.

Um dos suspeitos de hackear Janja publicava, no Spotify, sob o apelido 'Maníaco', faixas musicais de rock com apologias ao racismo, à misoginia e ao nazismo.

Segundo a PF, o inquérito mirou não só a invasão do perfil de Janja no X, mas também crimes de ódio relacionados, 'como postagens de caráter ofensivo contra autoridades públicas federais'.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Brasil
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL