Golpe do empréstimo: entenda o que é, como se proteger e denunciar

Esse tipo de fraude financeira já fez diversas vítimas no Pará e tem como público-alvo servidores públicos, aposentados, militares e pensionistas

Karoline Caldeira

Fraudes financeiras crescem cada vez mais, principalmente através de mídias sociais. Um levantamento feito pelo portal Estadão aponta que os golpes no sistema financeiro brasileiro devem bater a marca de R$ 2,5 bilhões em prejuízos até o final de 2022. Deste valor, estima-se que cerca de R$1,8 bilhão esteja concentrado apenas no Pix.

A fraude mais recente é o "Golpe do Empréstimo" e tem como alvo pessoas que estejam precisando de empréstimo pessoal ou queiram investir e desconhecem como identificar se a empresa contratada é confiável e dentro da legalidade. Em Belém, servidores públicos, aposentados, militares e pensionistas têm sido as principais vítimas para este tipo de crime e já somam prejuízos que ultrapassam 300 mil reais.

VEJA MAIS

Golpe do 'falso leilão': entenda o que é, como se proteger e denunciar
Os criminosos criam uma página na internet e fazem a exposição de veículos, como caminhões e carros de luxo, para serem leiloados com valor bem abaixo do praticado no mercado. Entretanto, tudo não passa de um golpe que já fez vítimas no Pará

Servidores públicos são alvo do ‘golpe do empréstimo’ praticado por financeira em Belém
Prejuízo chegou a 370 mil reais apenas para uma das mais de 100 vítimas, segundo advogada que representa alguns ex-clientes da empresa Lótus. No Amazonas, quatro pessoas ligadas à financeira já foram presas em operação da Polícia Federal

Golpe do Falso Parente: o que é, como se proteger e denunciar
Golpes pelas redes sociais estão cada vez mais frequentes e podem causar grandes danos emocionais e financeiros nas vítimas

Na última semana, a Polícia Federal (PF), por meio da Operação Fair Play, cumpriu mandados de prisão no Pará, Amazonas e em outros dois estados onde uma empresa de investimento financeiro, a Lótus Business Consigned, realizava operações e é a principal suspeita de realizar esse tipo de golpe. Para saber mais, veja como funciona esse crime e como se prevenir.

Como é o Golpe do Empréstimo?

Esta fraude se popularizou e faz milhares de vítimas anualmente devido as inúmeras formas de atuação dos criminosos. O golpe do empréstimo é caracterizado como um crime de estelionato, que induz alguém a cometer um erro e pode ser aplicado pelas redes sociais, e-mail e até correspondência. As formas mais populares deste golpe são:

Depósito antecipado para empréstimo

É solicitado uma quantia em dinheiro para liberar um empréstimo e, normalmente, criminosos utilizam nomes e imagens de funcionários de instituições financeiras que já são reconhecidas no mercado.

Empréstimo falso

Com dados e documentos da vítima, criminosos conseguem aplicar golpes e pedir crédito no nome de outra pessoa. Por isso, nunca forneça dados pessoais para quem não conhece.

Empréstimo consignado

O principal público-alvo desta fraude são os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), já que esta modalidade permite que as parcelas do crédito sejam descontadas diretamente na folha de pagamento. Neste caso, os golpistas realizam um empréstimo com os dados da vítima, entram em contato se passando por um funcionário do banco que concedeu o crédito, explicam que houve um engano e pedem a devolução do dinheiro. Com a transferência feita, a vítima só percebe o golpe depois que as parcelas começam a ser debitadas na folha de pagamento

Empréstimo para financiamento imobiliário

Neste caso, falsas empresas de mercado imobiliário anunciam a venda de um imóvel com um preço bem abaixo do valor de mercado e convencem as vítimas a realizar empréstimos e finalizar a transação de uma maneira rápida e não perder a oferta. Normalmente as construções são propriedade de outras pessoas que desconhecem os contratos firmados.

Empréstimo para investimentos

Este golpe foi o escolhido pela empresa Lótus Business Consigned. Os golpistas convenciam os clientes a realizarem empréstimos para aplicar em investimentos. Uma das vítimas afirma que percebeu a fraude quando a empresa fechou as portas subitamente.

“Ela se dizia correspondente bancária de vários bancos. Eles ligavam para a pessoa oferecendo propostas de empréstimo e investimento do dinheiro. A gente fazia um empréstimo e passava o dinheiro para eles. Eles diziam que iam reinvestir o dinheiro, pagando as mensalidades do empréstimo e ainda pagando uma porcentagem pra gente, como lucro. Mas agora, no mês de outubro, eles não pagaram mais nem o empréstimo nem a porcentagem. A gente ficou com toda dívida”, relata a vítima.

VEJA MAIS

Casos de estelionato aumentaram 8,25% entre 2021 e 2022, no Pará; saiba como denunciar
De 1º de janeiro a 30 de setembro deste ano, foram registrados 25.500 casos de estelionato em todo o Estado, dos quais 8.283 apenas na capital

O que é estelionato? Entenda como muitos golpes são praticados
A pena prevista para esse crime é de um ano a cinco anos de reclusão. Por isso, rapidamente os estelionatários ficam em liberdade

Estelionato: delegado dá dicas de como não cair em golpes
População deve desconfiar de propostas vantajosas demais

Como prevenir o Golpe do Empréstimo?

Existem diversas formas de evitar esse tipo de golpe, como pesquisar sobre empresas e pessoas que façam ofertas e solicitam empréstimos. Informações que contém endereço físico, contatos e elogios de outros clientes podem ajudar. Além disso, desconfie dos pedidos de urgência e depósitos antecipados para garantir uma oferta que está muito abaixo do valor registrado no mercado.

Somado a estas precauções, nunca forneça seus dados pessoais pelo WhatsApp ou por redes sociais. O envio de documentos só devem ser enviados por meio de canais oficiais das instituições financeiras.

Como denunciar o Golpe do Empréstimo?

Se você foi vítima desse tipo de crime ou similares, pode registrar ocorrências em qualquer delegacia, pelo Disque Denúncia 181, ou presencialmente, na sede da Diretoria Estadual de Combate a Crimes Cibernéticos, que fica localizada na Avenida Pedro Miranda, nº 2.288, bairro da Pedreira, em Belém.

VEJA MAIS

Golpe do 'falso leilão': após denúncias de vítimas paraenses, dupla é presa e investigada pelo crime
Os criminosos criavam uma página na internet e faziam a exposição de veículos, como caminhões e carros de luxo, para serem leiloados com valor bem abaixo do praticado no mercado

Trio suspeito de aplicar golpe em aposentadoria de idosos é capturado em Abaetetuba e Ananindeua
Mandados de prisão e busca e apreensão foram cumpridos pela Diretoria de Polícia do Interior (DPI)

Golpe do título cancelado: conheça e saiba como se prevenir em tempos de segundo turno eleitoral
Criminosos se aproveitam de épocas específicas e adaptam golpes, diz Delegado da Polícia Civil do Pará

As vítimas de estelionato também podem registrar ocorrências na Delegacia de Estelionato e Outras Fraudes (DEOF), que é ligada à Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), localizada na avenida Senador Lemos n° 1.055, entre José Pio e Manoel Evaristo, no bairro do Telégrafo, em Belém.

(Estagiária Karoline Caldeira, sob supervisão do editor executivo de OLiberal.com, Carlos Fellip)

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL