Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Município de Belém e Semob têm 60 dias para publicar edital de licitação dos ônibus

A Justiça determinou a publicação de licitação para prestação de serviço público de transporte coletivo

O Liberal

A Justiça estadual deferiu o pedido do Ministério Público do Estado (MPPA) em ação civil pública e determinou, liminarmente, ao Município de Belém e à Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob) que publiquem, no prazo de 60 dias, a contar da intimação da decisão, o novo edital de licitação para a prestação do serviço público de transporte coletivo de passageiros. O processo licitatório deve atender às recomendações do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Pará (TCM).

Em caso de descumprimento da decisão, foi estipulada multa diária de R$10 mil, até o limite de R$ 500 mil, podendo ainda a Justiça adotar outras medidas para garantir a efetividade da decisão. A ação foi assinada à época do ajuizamento pelos promotores de Justiça Alexandre Tourinho e Érika Menezes, sendo que atualmente estão à frente do processo o primeiro signatário e a promotora de Justiça Adriana Passos.

Na ação civil, o Ministério Público do Estado destaca que o objetivo da medida judicial é “ajustar a prestação do serviço concedido de transporte público por ônibus no município de Belém aos parâmetros previstos na lei, na defesa de direitos de consumidores e da moralidade administrativa, permitindo-se, com isso, incremento significativo nos níveis de mobilidade urbana da população paraense”.

VEJA MAIS

Ônibus em Belém: população vai poder opinar sobre licitação do transporte público; entenda
A consulta pública on-line será de 27 de maio a 25 de junho; confira como participar

Belém terá licitação para ônibus com ar-condicionado em 60 dias, diz Edmilson
A novidade foi anunciada pelo prefeito, que informou prazo de 60 dias para saída do edital

Ananindeua dá primeiro passo para licitação de transporte público
Projeto de Lei que dispõe da concessão de empresas para o serviço no município foi aprovado em primeiro turno; segundo turno ocorre na próxima semana

Na peça inicial, a Promotoria relata que o histórico da prestação do serviço aponta para a construção de um modelo de prestação ineficiente e de baixa qualidade. Além disso, no curso dos trabalhos de apuração, foram evidenciadas diversas irregularidades nos transportes coletivos de Belém.

“Até os dias atuais, não foi realizada qualquer licitação para o serviço de transporte público coletivo, permitindo-se, com essa omissão, a existência de oligopólio na exploração do serviço, em afronta à Constituição Federal e às Leis nº 8.666/93 e 8.987/95”, frisam os promotores de Justiça na ação.

Inércia da gestão municipal 

 

Segundo o MPPA, a inércia a gestão municipal tem como resultado “a ausência total de competitividade, frota com veículos muito além da idade máxima aceitável, desrespeito ao usuário, serviços precários e deficientes. Essa situação caótica em que se encontra o sistema de transporte público é produto direto da falta de licitação”.

 

Câmara debate qualidade do transporte público em Belém
Coleta de assinaturas avança para criação da Comissão Parlamentar de Inquérito

Vereadores debatem subsídio para o transporte público em Belém
Parlamentares lembram que ferramenta já existe em outras cidades brasileiras, mas entendem que o tema demanda cautela

Transporte fluvial Outeiro-Belém deverá ser permanente após obras na ponte
Proposta é do Governo do Estado, junto com a Prefeitura de Belém, após ouvir as demandas da população de Outeiro, que historicamente reclama do transporte público

 

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM