'Luz elétrica’ não é irregular, diz prefeitura sobre postes nas praias de Salinas

Após polêmica levantada nas redes sociais, as secretarias de Obras e de Meio Ambiente esclareceram que os equipamentos foram colocados apenas "alimentar" a alta demanda do munícipio

O Liberal

A Prefeitura de Salinópolis esclareceu, que os postes com luz elétrica instalados na areia das praias do Farol Velho e do Atalaia, foram feitos apenas para “aumentar a capacidade de abastecimento” no município. O posteamento gerou polêmica nas redes sociais, na última sexta-feira (30), após a jornalista e advogada Franssinete Florenzano levantar o questionamento, alegando que o local é "declarado por lei área de proteção ambiental integral e monumento natural”. 

VEJA MAIS

image Nova Orla Beira Mar é entregue a moradores e visitantes de Salinas; investimento é de R$ 56 milhões
Estado reconstrói 1,2 mil metros da orla de um dos municípios mais procurados na costa atlântica paraense. Por ano, são 900 mil visitantes.

image Nova orla de Salinas: espaço é entregue nesta quinta e está pronto para os visitantes no réveillon
A área reconstruída fica na Praia do Maçarico, na antiga pracinha, e tem aproximadamente 800 metros de extensão

image Escola estadual é entregue totalmente reconstruída em Salinas; investimento é de R$ 2,5 milhões
O espaço passa a atender 560 alunos, regulamente matriculados no Ensino Fundamental de 6º ao 9º ano, que estão distribuídos em 16 turmas, nos turnos manhã e tarde

Em seu perfil no Twitter, Franssinete publicou uma sequência de vídeos, mostrando os postes já instalados em dois perímetros das praias mais conhecidas do balneário paraense.  

Na legenda da denúncia, ela escreveu: “(...) Invasores de terras da Marinha, nas praias Farol Velho e do Atalaia (declarada por lei área de proteção ambiental integral e monumento natural), tem postes com luz elétrica em plena areia. É inconcebível que os órgãos ambientais não vejam a aberrração”. 

Em nota, o secretário de Meio Ambiente de Salinópolis, Silvan Sergio da Fonseca Cardoso, informou que não há nenhum pedido no órgão objetivando a instalação de postes naquela região e disse que “mandaria fiscais para verificar a situação” denunciada. 

Já o secretário de Obras do município, Tiago Ghammachi, esclareceu que os postes eram apenas para “alimentar” e aumentar a carga de energia para o Atalaia e locais já existentes. “Não existe nenhuma solicitação para instalação de postes novos”, reafirmou em nota, acrescentando que também irá mandar equipes para fiscalizar o ocorrido. 

Segundo a Equatorial Pará, a concessionária está executando um plano para que haja a transferência do alimentador para uma nova área, a fim de atender os moradores da região. "A rede de distribuição passou por um trabalho preventivo para que não haja transtornos, principalmente nesta época de festas”, pontuou.

Belém
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM