Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Traficante mais procurado do Brasil, Gordão é preso pela Interpol e passa por audiência de custódia

Inspirado em Pablo Escobar, Anderson Lacerda Pereira é um dos líderes do Narcosul e consta na lista da Interpol desde 2020

Gabriel Mansur

O traficante mais procurado do Brasil, Anderson Lacerda Pereira, conhecido como “Gordão”, foi preso na manhã desta segunda-feira (5), no município de Poá (SP). Ele estava sendo procurado desde 2017, e seu nome constava na lista da Organização Internacional de Polícia Criminal, a Interpol, desde 2020.

VEJA MAIS

Paraenses presos em Portugal por tráfico de drogas em açaí seriam ligados a 'Escobar brasileiro'
Operação "Norte Tropical", da Polícia Judiciária de Portugal, foi iniciada nesta semana. Dupla presa teria ligação com um esquema liderado pelo maior traficante português, conhecido como "Xuxas"

Suspeito de chefiar quadrilha de ataque a bancos em São Paulo é preso no Pará
O acusado tem três mandados de prisão em aberto por tráfico de drogas internacional

Operação da PF investiga plano de fuga de Marcola e outros líderes do PCC
Denominada Anjos da Guarda, a operação foi deflagrada pela PF com o apoio do Departamento Penitenciário Nacional. Além de integrantes do PCC, o plano contava também com apoio de advogados

Segundo informações do portal Terra, Gordão é investigado por tráfico, associação com o tráfico e lavagem de dinheiro. A Polícia Civil informou que o criminoso acumulou uma quantia milionária e que se inspirava no traficante colombiano Pablo Escobar. Ele se tornou reconhecido entre os criminosos quando intermediou um processo de venda de cocaína entre a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e a máfia italiana.

Prisão foi comemorada pelo delegado-geral da PC-SP

“A prisão foi um ponto importante para a Polícia Civil do Estado de São Paulo. Ele tem um nível como o Pablo Escobar. Cabe à Justiça mantê-lo atrás das grades. Nosso trabalho foi feito. É um baque muito grande para o crime organizado e o tráfico de entorpecentes. Essa prisão é um golaço da Polícia de São Paulo”, disse o delegado-geral da Polícia Civil do estado de São Paulo, Osvaldo Nico Gonçalves, em entrevista para o Estadão.

Gordão sendo levado por policiais (Reprodução/A Tribuna)

Anderson Pereira ficou conhecido por administrar um esquema que combinava o tráfico de drogas com a lavagem de dinheiro, através de organizações sociais. O traficante é acusado de usar 38 clínicas médicas e odontológicas, montadas por ele mesmo, para lavar o dinheiro obtido com o tráfico internacional. Ele chegou a dominar os contratos da área de saúde do município de Arujá, também na região metropolitana de São Paulo.

Em 2020, criminoso fugiu de apartamento as pressas antes da chegada da polícia

Gordão, ou Gordo, está foragido desde o ano passado, quando a polícia descobriu que ele vivia na região de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, com outras lideranças do cartel de drogas do PCC, o Narcosul, do qual o criminoso é um dos líderes. Em junho de 2020, foi identificado que o traficante estava no Recife, e o mesmo deixou um apartamento às pressas, antes da chegada da polícia. 

Anderson Pereira voltou para São Paulo, onde se escondia em diversos hotéis para despistar a polícia. No dia 15 de agosto, foi identificado em um destes locais a partir das imagens do circuito interno de segurança, acompanhado de uma mulher. Gordão passará por uma audiência de custódia nesta terça-feira (6), no Fórum Criminal da Barra Funda, em São Paulo. 

O criminoso Jânio, braço direito de Pereira, também foi preso nesta segunda-feira. Os dois ficarão presos preventivamente durante 30 dias e devem ser encaminhados para uma penitenciária em seguida.

(Estagiário Gabriel Mansur, sob supervisão do editor executivo de OLiberal.com, Carlos Fellip)

 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA