Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Suspeito de matar policial em Mosqueiro morre em troca de tiros com policiais em Viseu

PM divulgou que ele morreu na zona rural

O Liberal

Um homem suspeito de participar do assassinato de um policial militar no distrito de Mosqueiro, em Belém, morreu durante troca de tiros com policiais. O caso ocorreu no domingo (22), em Viseu. Sargento da reserva da PM, Juscelino Cardoso Cepeda foi executado em casa, na última quarta-feira (18).

Segundo detalhou a Polícia Militar, agentes da 19ª Companhia Independente de Polícia Militar (19ª CIPM), sediada em Viseu, receberam denúncia de que dois suspeitos de participar do crime estavam escondidos na comunidade do Carrapatinho, pertencente à Vila de Curupaiti. Com informações do site Debate Carajás.

VEJA MAIS

Envolvido na morte de sargento da PM é preso em Santa Bárbara, na Grande Belém
Erik Ruan Silva Azevedo de 23 anos confessou participação no crime em troca do pagamento de mil reais

Suspeitos de envolvimento na morte de sargento da PM morrem em troca de tiros, em Mosqueiro
Pelo menos cinco criminosos estariam envolvidos no atentado ao sargento Juscelino Cardoso Cepeda, na manhã desta terça-feira; três continuam foragidos

Criminosos invadem residência e matam sargento da PM com três tiros na cabeça, em Mosqueiro
O crime ocorreu na manhã desta quarta-feira (18)

Os policiais, sob o comando do major Jandyr Araújo, seguiram até o local e encontraram a dupla suspeita. Conforme o relato da PM, os suspeitos saíram correndo em disparada para o quintal da casa apontada. Um deles, identificado como Rafael Lima de Abreu, conseguiu fugir em uma motocicleta pela mata.

O segundo, identificado como Elivelton, teria corrido para uma área de mata e, na fuga, disparou em direção aos militares, que revidaram. Ele foi alvejado na altura do peito com um tiro de escopeta calibre 12. O suspeito foi socorrido, mas morreu a caminho da Unidade de Pronto Atendimento do município de Viseu.

A Polícia Científica de Bragança, também no nordeste estadual, se deslocou para Viseu e removeu o corpo para o Instituto Médico Legal (IML), em Castanhal, para os exames de necropsia. Diligências foram realizadas e duas mulheres foram localizadas na residência onde estavam os suspeitos. Indagadas pelos policiais, elas confessaram que seriam companheiras dos dois e disseram que eles faziam parte de uma organização criminosa que atua em Mosqueiro.

A polícia apreendeu uma espingarda garrucha com uma munição intacta e outra deflagrada. A PM fez rondas atrás de Rafael Abreu que, segundo a sua companheira, é conhecido como “Professor”.

A informação é de que cinco homens estariam envolvidos diretamente na execução do PM, em Mosqueiro. Dois morreram após troca de tiros com polícias na própria ilha. Com a morte de Elivelton, chega a três o número de mortes.

Palavras-chave

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA