Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Suspeitos de envolvimento na morte de sargento da PM morrem em troca de tiros, em Mosqueiro

Pelo menos cinco criminosos estariam envolvidos no atentado ao sargento Juscelino Cardoso Cepeda, na manhã desta terça-feira; três continuam foragidos

O Liberal

Dois suspeitos de envolvimento na morte do sargento Juscelino Cardoso Cepeda, da reserva da Polícia Militar do Pará, foram mortos no início da tarde desta quarta-feira (18), durante uma troca de tiros com a polícia, no bairro do Carananduba, em Mosqueiro, distrito de Belém.

VEJA MAIS

Caso juíza Monica de Oliveira: o que se sabe sobre a causa da morte, velório e relação com o juiz
Juíza Monica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira foi encontrada morta dentro do carro do esposo, o também juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior na manhã da terça-feira

Sargento da PM é morto e dois civis ficam feridos em Ananindeua
Crime aconteceu em um bar do bairro do Aurá; os feridos foram socorridos e a polícia faz buscas na área

Sargento da reserva da PM é assassinado durante tentativa de roubo em Ananindeua
Ele foi baleado no pescoço e levado para a UPA do Icuí, mas não resistiu

Militares do 25º Batalhão informaram que os suspeitos chegaram a ser socorridos, mas não resistiram aos ferimentos e morreram. Pelo menos cinco criminosos estariam envolvidos no atentado ao PM, na manhã desta quarta-feira. Os bandidos teriam invadido a residência do militar e efetuado, pelo menos, três disparos na cabeça dele.

Juscelino foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado ao Hospital Metropolitano, em Ananindeua, mas não resistiu e morreu horas depois de dar entrada na unidade de saúde. Ainda de acordo com o 25º Batalhão, três suspeitos possivelmente fugiram por vias fluviais e permanecem foragidos. Buscas continuam sendo realizadas para localizá-los.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA