Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Segup deflagra Operação ​​Alcatraz para investigar o baleamento de três policiais na Grande Belém

Os casos estão sendo apurados por meio da Divisão de Homicídios, localizada no bairro de São Brás; os agentes não estavam de serviço no momento das ocorrências

O Liberal

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) deflagrou, na noite desta quinta-feira (5), a Operação ​​Alcatraz, que tem como objetivo investigar os crimes cometidos contra três policiais na Região Metropolitana de Belém. Os casos estão sendo investigados por meio da Divisão de Homicídios, localizada no bairro de São Brás. A Segup e a Polícia Civil não informaram se os crimes têm relação entre si. A secretaria esclareceu que os agentes não estavam de serviço no momento das ocorrências.

VEJA MAIS

Policial penal é baleado em Belém
Breno Cabral Pinheiro, lotado na Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Pará (Seap), foi encaminhado para o Hospital Metropolitano

Investigador da Polícia Civil morre após ser baleado; Policial penal também foi alvo de ataque
A vítima fatal é o policial civil Hélio Solandro da Silva Castro, 49 anos; o sobrevivente é o policial penal Breno Cabral Pinheiro

Dupla tenta assaltar policial militar e acaba baleada
O caso aconteceu no município de Santarém; os assaltantes foram encaminhados para o Pronto socorro

O primeiro caso foi registrado no início da tarde desta quinta-feira (5), no bairro da Pedreira​,​ em Belém. Um policial militar, lotado no 20º Batalhão, teria tentado impedir a fuga de um grupo de assaltantes, quando foi baleado de raspão na região do braço. Ele foi socorrido para um hospital particular da capital e não corre risco de morte.

Por volta das 21h, no bairro da Pratinha, também na capital paraense, foi registrada uma tentativa de homicídio contra o agente penitenciário Breno Cabral Pinheiro, lotado na Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Pará (Seap). O agente recebeu os primeiros atendimentos médicos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Tapanã. Em seguida, foi transferido para o Hospital Metropolitano, em Ananindeua. O hospital não divulga informações sobre o estado de saúde, sem autorização da família ou do próprio paciente.

O terceiro crime vitimou fatalmente o investigador da Polícia Civil, identificado como Elio Solandro da Silva Castro. Ele morreu após ser baleado na frente da própria casa, no bairro da Guanabara, em Ananindeua. De acordo com a Segup, o homicídio contra o policial civil “foi cometido após um conflito pessoal”.

A secretaria reforçou que diligências estão sendo realizadas para identificar e localizar os autores dos crimes. A Segup pede que qualquer informação seja repassada via Disque Denúncia (181).

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA