Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Saiba quem são os envolvidos no tiroteio em Belém

Segundo a Polícia Civil, os três mortos eram membros da facção criminosa Comando Vermelho Rogério Lemgruber (CVRL). Outros quatro homens foram presos

O Liberal

A Polícia Civil divulgou, no início da noite desta quinta-feira (29), a identidade dos membros da quadrilha que planejava roubar o caixa eletrônico do hospital Ophyr Loyola, no bairro de São Brás, em Belém. Após uma intensa troca de tiros, três pessoas morreram e outras quatro foram presas. Segundo a PC, a intenção do grupo criminoso era roubar cerca de R$ 1 milhão.

VEJA MAIS

Ocorrência no bairro de Nazaré registra quatro presos, três mortos e uma refém Durante a fuga, envolvidos no crime invadiram estacionamento de supermercado; confira a linha do tempo

Grupo criminoso planejava roubar cerca de R$ 1 milhão de caixa de hospital, diz Polícia Civil Três pessoas morreram e outras quatro ficaram feridas após o tiroteio no bairro de Nazaré, em Belém

Jefferson Juvêncio Campos, conhecido como "Nego Jefferson" ou "NJ", foi um dos que morreram na ação policial. Ele era membro da facção criminosa Comando Vermelho Rogério Lemgruber (CVRL), onde ocupava o posto de conselheiro final, e respondia a 10 processos por diversos crimes, como roubo, associação criminosa, furto qualificado, tráfico de drogas e lesão corporal.

Outro homem que também morreu durante a troca de tiros foi identificado como Everaldo de Pina Manito, vulgo "Ararão", também membro do CVRL. Ele respondia a sete processos por crimes como roubo, associação para o tráfico de drogas e tráfico de drogas, e estava respondendo em liberdade, sem o uso de tornozeleira eletrônica.

Tiroteio em Nazaré acaba com mortos e feridos

Ainda de acordo com a PC, o terceiro homem que morreu na ação policial foi Caio Cristiano Fonseca dos Santos, vulgo "Kaio", também faccionado do CVRL. Ele respondia a três processos por roubo e tráfico de drogas, e estava respondendo em liberdade, também sem monitoramento eletrônico.

Prisões

Alexandro Roberto Reis Cunha foi um dos presos após a tentativa de roubo registrada na manhã desta quinta (29). Segundo a PC, ele também é membro do CVRL e já respondia a três processos por associação criminosa e tráfico de drogas. Estava em liberdade e sem monitoramento.

Outro preso foi Gilberto Ferreira Lopes, vulgo "Gil", faccionado do CVRL, onde ocupa o cargo de "torre". Estava foragido desde 2018, e responde a dois processos por roubo, associação criminosa e uso de documento falso.

Tiroteio em Nazaré: Segup conta que 'um dos criminosos mais perigosos do Pará' está entre mortos A coletiva é promovida pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) na Delegacia Geral

Diogo Dias Gomes também foi preso. Assim como os outros, ele também é membro do CVRL e responde a dois processos, ambos pelo crime de roubo. Respondia em liberdade, sem monitoramento eletrônico.

O quarto e último preso foi identificado como José Monteiro dos Santos, o "Nego Osmar". Ele é faccionado do CVRL, já respondia a seis processos por crimes como roubo, associação criminosa e homicídio, e estava foragido desde o dia 19 de janeiro de 2021.

Confira a linha do tempo

► Bandidos armados tentaram assaltar uma agência do Banpará que fica dentro do Hospital Ophir Loyola, localizado na Avenida Magalhães Barata, no bairro de São Brás. Um deles, possuia um crachá falsificado da instituição bancária;

► Policiais civis que faziam buscas ao bando, avistaram os suspeitos e iniciaram a perseguição;

► Nas proximidades da Avenida Nazaré com a Travessa 14 de Março, os bandidos atiraram contra os policiais, que revidaram. Saldo: três criminosos foram atingidos e morreram em seguida;

► Os outros quatro integrantes do bando fugiram, mas colidiram o carro em que estavam contra um poste em frente ao supermercado localizado na Travessa 14 de março, mas foram presos em seguida.

Palavras-chave

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA