Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Policiais civis acusados de agressão a mulher em barco pagam fiança e são soltos

Suspeitos vão responder em liberdade pelos crimes de lesão corporal e abuso de autoridade

Redação Integrada

Apontados como os três policiais que agrediram uma mulher em embarcação no município de Breves, no Marajó, os suspeitos pagaram fiança e foram liberados nesta sexta-feira (18), em Belém.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública do Pará (Segup) informou que os suspeitos vão responder pelos crimes de lesão corporal e abuso de autoridade, e que a fiança foi arbitrada dentro do que prevê a lei, para crimes, cuja penalidade não é superior a quatro anos.

LEIA TAMBÉM:

- Filha de mulher agredida em barco: ‘Arrastou minha mãe pelo cabelo e depois a jogou no chão'

- ‘Se em um barco cheio já fizeram isso, imagina numa rua deserta’, desabafa vítima de agressão

'Agredida por monstro que se julga dono da lei', diz Conselho de Mulheres sobre violência em barco

Na quinta-feira (17), os três policiais civis já haviam sido autuados e afastados das funções que exerciam na Polícia Civil, No Pará. Eles não têm mais as carteiras funcionais e armamentos.

A Secretaria de Segurança Pública também informou que os agressores responderão a um processo administrativo disciplinar, que inestigará e analisará as condutas adotadas pelo trio no caso, em questão. Esse processo administrativo tem prazo de 60 dias, prorrogável por mais 60 dias até a conclusão do inquérito policial.

Em Breves, na ilha marajoara, moradores foram às ruas na tarde desta sexta-feira (18), em protesto contra a violência e por proteção à mulher agredida pelos policiais.

Nas redes sociais de Breves e de Belém, circula o video gravado por familiares da vítima no momento em que os acusados são soltos e saem da sala dos depoimentos a caminho da rua. "Saindo, olha, pagaram fiança e estão saindo daqui. E a gente que foi vítima, saiu como bandida praticamente", diz a pessoa que gravou o vídeo.

Veja:

 

 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA