logo jornal amazonia

Mulher é assassinada com tiro na cabeça no Telégrafo; ex é o principal suspeito

O crime ocorreu na invasão Beira Mar, uma área de difícil acesso da capital paraense

O Liberal
fonte

​​Bruna Pereira Vilhena, de 34 anos, foi assassinada com um tiro na cabeça nesta sexta-feira (25), dentro da casa onde morava no bairro do Telégrafo, em Belém. O crime ocorreu na invasão Beira Mar, uma área de difícil acesso, onde os moradores vivem em condições precárias. O principal suspeito do assassin​​ato é o ex-companheiro da vítima. Ele não teve identidade revelada, mas, segundo as autoridades policiais, trata-s​​e de um foragido do sistema penitenciário paraense. O homem, que foi visto pelos vizinhos no momento da fuga, deixou o local tomando rumo desconhecido, e ainda não foi preso. A Polícia Civil, por meio da Divisão de Homicídios, vai investigar a morte de Bruna como feminicídio. A jovem deixou dois filhos.

No local do crime, policiais civis e militares do 1º Batalhão conseguiram apurar que Bruna e o suspeito estiveram juntos na madrugada desta sexta. O ex-casal teria discutido, momento em que o homem desferiu um tapa no rosto da vítima. Após isso, ainda na madrugada, Bruna teria saído para beber com algumas amigas. O suspeito surgiu no local onde ela estava, dizendo que queria ter uma conversa, informaram os policiais. Ambos foram para a casa onde Bruna morava.

VEJA MAIS

image Mulher é assassinada a tiros em Moju; polícia investiga o caso
As autoridades não souberam dizer quais as motivações do crime

image Homem é morto por golpes de arma branca na tarde desta sexta, na Cremação; suspeito foi preso
Homicídio aconteceu na rua São Miguel, entre Três de Maio e Catorze de Abril

Vizinhos relataram à polícia que, por volta das 4h, ouviram um único disparo vindo da residência da vítima. Em seguida, ainda de acordo com relatos dos moradores para os policiais, o homem foi visto fugindo pela janela. O suspeito deixou para trás o relógio que costumava usar. Esse acessório foi apreendido pela Polícia Civil. Bruna trabalhava em uma lanchonete dentro da Universidade Federal do Pará (UFPA), onde ela deveria estar às 14h desta sexta.

Como não apareceu no serviço, familiares e amigos da vítima começaram a procurá-la. Uma irmã de Bruna se deslocou para a casa onde a jovem morava. Pela brecha da porta, por volta das 17h, a mulher enxergou o corpo da irmã jogado ao chão e ensanguentado, motivo pelo qual arrombou a residência. A Polícia Militar foi acionada e esteve no local para fazer o levantamento das primeiras informações sobre o ocorrido.

image Polícia Científica fez a remoção do corpo (Cláudio Pinheiro)

O corpo de Bruna foi analisado e removido pela equipe de peritos da Polícia Científica do Pará (PCP). “Infelizmente, nós não conseguimos coletar o projétil, porque a casa é de madeira. Tem muita greta e pode ter caído na lama. Basicamente, foi isso: um tiro na região da cabeça e ela deve ter morrido na hora”, afirmou o perito Jorge Lopes. Ainda segundo ele, a residência não apresentava características que pudessem indicar que ali ocorreu luta corporal entre o ex-casal.

Familiares e vizinhos de Bruna acompanharam o trabalho das equipes policiais. Eles estavam bastante abalados, chorando a todo instante e não quiseram falar com a imprensa. Informações que ajudem a polícia a localizar e prender o suspeito podem ser repassadas ao Disque-Denúncia, por meio do número 181. A ligação é gratuita, com anonimato garantido.

image O crime foi na invasão Beira Mar, mas ainda não se sabe quem foi o autor e nem em que circunstâncias ocorreu (Cláudio Pinheiro)
Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA