Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Mãe apela por buscas ao filho piloto desaparecido há 27 dias na Amazônia

Robert foi visto pela última vez no dia 24 de junho, após decolar da cidade de Boa Vista (RR). Ele trabalhava no município de Novo Progresso, no sudoeste do Pará

Saul Anjos

Sandra Regina Santos, mãe do piloto de avião Robert Santos, que está desaparecido há quase um mês, usou as redes sociais nesta quarta-feira (21) para fazer um apelo às autoridades para que encontrem seu filho. Robert, de 25 anos, foi visto pela última vez no dia 24 de junho, após decolar da cidade de Boa Vista, capital do estado de Roraima. Ele trabalhava em Novo Progresso, município da região sudoeste do Pará.

Em um vídeo com duração de quase quatro minutos, Sandra, visivelmente emocionada, pede que seja feita uma busca mais detalhada por Robert. “O motivo que eu venho hoje gravar esse vídeo é porque eu quero falar sobre o desaparecimento do meu filho, Robert. Eu gravei um outro vídeo e todas as autoridades estão cientes do que está acontecendo. O que me consome é que até hoje não foi feita uma busca precisa. Se tivesse tido um empenho eu até diria, mas o problema é que ninguém tentou. Eu já pedi para as autoridades que pelo menos fizessem uma busca em território brasileiro, do trajeto que ele faria para Campos Novos”, diz Sandra, referindo-se a uma região localizada no município de Iracema, distante cerca de 92 quilômetros de Roraima. 

Veja mais 

Avião de piloto do Pará pode ter caído na Venezuela, diz mãe
Segundo a família de Robert Santos, de 25 anos, as buscas estão sendo feitas por conta própria em área de mata com apoio de tribos indígenas

Corpo de piloto é velado em Novo Progresso neste domingo (5)
Ele morreu em Roraima, na última sexta-feira (3), ao cair com o avião

A terapeuta, especialista em ansiedade e depressão, externalizou sua indignação e disse que o filho "está sendo abandonado na mata", pela forma com que o caso vem sendo tratado. “Vai fazer 30 dias e eu nunca consigo nada. Parece que a gente está abandonando como se fosse um cachorro dentro da mata. Ele é um ser humano. Ele é brasileiro e merece a nossa atenção. Já fiz o que podia, mas eu queria que as autoridades fizessem uma busca por ele. Eles falam que é como tentar achar uma agulha no palheiro. Mas se nunca existiu uma procura não tem como saber. Uma agulha é pequenininha, só que ela pode brilhar”, pediu Sandra. 

Além do piloto, Sandra tem dois outros filhos, Emerson e Gabriel. Robert é o primogênito. Fotos compartilhadas nas redes sociais mostram os irmãos lado a lado. 

Chorando bastante, Sandra declarou que não vai perder as esperanças até encontrar o filho com vida. “Se alguém puder me ouvir para fazer uma busca em território brasileiro. O pessoal da Venezuela respondeu em um e-mail dizendo que quem tem que fazer esse tramite entre eles é a autoridade da Força Área Amazônica, só que eles têm ciência de tudo. Ninguém ‘tá’ fazendo nada. Se eu tivesse uma resposta sobre o que aconteceu até poderia descansar. Só que eu não sei o que houve. Vou ficar olhando para o meu celular acreditando que uma hora alguém vai me ligar e dizer: ‘teu filho tá aqui’. Quero, de verdade, que alguém faça uma busca. Obrigada”, finaliza.

Avião de piloto do Pará pode ter caído na Venezuela, diz mãe

A mãe de Robert contou que o filho nasceu em Manaus, no Amazonas, porém veio para Novo Progresso ainda criança junto com a família. O piloto trabalha com transporte de carga, sobretudo alimento e diesel, para um homem que possui dois garimpos em território venezuelano. Ainda segundo Sandra, a última localização do avião apontada pelo rastreador mostrava uma região de mata fechada na Venezuela.

“Nesse dia, ele saiu de Campos Novos e levou alimentos para o patrão dele em dois garimpos na Venezuela. Ele tinha comprado um aparelho chamado Spot, que rastreia a localização do avião a cada 10 minutos, para nós acompanharmos onde ele estava. Um amigo nos contou que nós deveríamos ter comprado um dispositivo que localiza o trajeto a cada a 2,5 minutos”, comentou.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA