CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X
logo jornal amazonia

'Kuririn', suspeito de envolvimento em chacina de 4 jovens no Pará, é preso em Goiás

De acordo com a polícia, o investigado, considerado como um homem “de alta periculosidade”, foi apontado nas investigações como integrante de uma facção criminosa de Marabá

O Liberal
fonte

A Polícia Civil do Pará (PCPA) prendeu Gênio Rodrigues Amorim, conhecido como “Kuririn”, na segunda-feira (27), em Trindade, município de Goiás. Ele é investigado por suspeita de envolvimento em um duplo homicídio, na Folha 33 (Nova Marabá), e na chacina de quatro jovens, no bairro da Paz, ambos os crimes cometidos em Marabá, sudeste do Estado. Esses casos aconteceram no ano passado, em um intervalo de quatro dias entre si, respectivamente em 16 e 20 de dezembro

VEJA MAIS 

image Adolescente de 16 anos e um jovem de 21 são mortos em Marabá
Uma terceira pessoa também foi baleada, mas sobreviveu; criminosos fugiram

image Dois homens morrem em ação policial em Marabá; eles podem ter ligação com assassinato de 4 jovens
O caso ocorreu na noite da última sexta-feira (22). Cláudio Emanuel Neves Ramos foi baleado, levado ao Hospital Municipal e passará por cirurgia

image Assassinato em Marabá: Polícia afirma que já identificou envolvidos na morte dos 4 jovens
Em coletiva de imprensa, Segup detalhou que a morte dos rapazes tem relação com a disputa entre grupos criminosos

Com ajuda do trabalho de inteligência, a PCPA conseguiu verificar que “Kuririn” tinha fugido para Goiás, na companhia de José Vandercley Lima dos Santos, o “Cocozinho”, preso no dia 9 de janeiro deste ano em Nerópolis (GO). De acordo com a polícia, Gênio, considerado como um homem “de alta periculosidade”, foi apontado nas investigações como integrante de uma facção criminosa de Marabá. 

O suspeito, que tinha mandado de prisão por roubo expedido pela Vara de Execução Penal da Região Metropolitana de Belém, do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA). A ordem judicial foi cumprida em conjunto entre a PCPA e equipes da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH) e do Grupo Antissequestro, da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GAS/DEIC), da Polícia Civil de Goiás (PCGO)

Chacina em Marabá 

Raimundo Fernando Alves de Oliveira, de 18 anos, Pablo Eduardo Freitas Gonçalves, de 20 anos, Carlos Henrique Gomes Brito, de 17 anos, e Gabriel Firmino da Silva, de 19 anos, foram vítimas de disparos de arma de fogo no dia 20 de dezembro. 

image Assassinatos em Marabá: quatro jovens são mortos a tiros no bairro da Paz
Os baleamentos ocorreram na noite de quarta-feira (20); ninguém foi preso

image Assassinatos em Marabá: veja quem são as vítimas
Todos tinham menos de 21 anos e foram mortos com tiros na cabeça na noite desta quarta-feira (20)

Tudo aconteceu na porta de uma residência na esquina das ruas Alfredo Monção com a Rio de Janeiro, no bairro da Paz. Os quatro rapazes conversavam em uma calçada quando um veículo estacionou e um homem desceu do automóvel, ordenando que as vítimas deitassem no chão de bruços. Logo em seguida, os tiros foram efetuados contra os quatro jovens, a maioria deles na cabeça.  

No dia seguinte à chacina, Ualame Machado, secretário de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), disse em ua coletiva de imprensa que as autoridades policiais levantaram que o crime tinha relação com a disputa entre duas facções criminosas

Em 22 de dezembro, dois homens morreram e um outro ficou ferido em uma intervenção policial. A princípio, os três suspeitos estariam envolvidos na chacina. Os suspeitos que morreram em confronto com a polícia foram identificados como Marcos Rodrigues da Silva, conhecido como ‘Coroa’, de 27 anos, e Ronilson Macedo dos Santos, com idade não revelada. 

Com informações do Correio de Carajás

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA