Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Caso Amanda: polícia cumpre mandados em casas de suspeitos no Marajó

MP acompanhou a ação

O Liberal

O Ministério Público do Estado (MPPA), em Anajás, município do Marajó, acompanhou o cumprimento de mandados de busca e apreensão, na manhã desta terça-feira (22), em duas casas de pessoas investigadas sobre a violenta morte de Amanda Ribeiro, de 10 anos. O corpo da criança foi localizado em 11 deste mês de junho, amarrado com fios elétricos num trapiche, às margens do rio Anajás, dias após ela desaparecer.

VEJA MAIS

Caso Amanda: Divisão de Homicídios de Belém começa investigações a partir desta quinta-feira
O pedido foi realizado pelo promotor de Justiça de Harrison Bezerra, titular de Breves e que acumula a Promotoria de Anajás e atendido pelo corregedor-geral da PC, Raimundo Benassuly

Caso Amanda: padre lamenta morte de menina durante homilia no Marajó 
Durante discurso, líder religioso afirmou que a cidade de Anajás - que foi palco do crime brutal - tem se tornado um lugar violento

Caso Amanda: pai de menina morta no Marajó diz que prestou depoimento na delegacia; vídeo
Em vídeo que circula nas redes sociais, o pai de Amanda Ribeiro, encontrada morta no último sábado (11), comenta sobre o depoimento para a polícia

No dia 7 deste mês, imagens de uma câmera de segurança em uma via de Anajás, terra natal de Amanda, mostraram a menina andando sozinha na rua, a partir daí, ela sumiu e passou a ser procurada pela família e pela polícia. A mãe da menina informou, à época, que a criança costumava sair sozinha para locais perto de casa.

O MP divulgou que a Operação Pietá deslanchada nesta terça-feira focou na coleta de informações que possam nortear o inquérito policial em andamento. Desde o dia 16, as investigações são de responsabilidade da Divisão de Homicídios (DH), de Belém. A atuação da DH, da capital paraense, atende pedido do órgão ministerial à Corregedoria-Geral da Polícia Civil.

Caso Amanda: ‘Loro’ é preso como um dos suspeitos de envolvimento no crime
O suspeito foi encaminhado à Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), onde está à disposição do Poder Judiciário

Relembre quatro casos de violência contra crianças no Marajó, no Pará
O caso da menina Amanda, encontrada morta na região, está chamando a atenção dos paraenses pela brutalidade do assassinato

Investigação e prisões

Até então, a Polícia Civil informou que cinco pessoas são investigadas pela morte da menina, em Anajás. A PC informou que um suspeito foi preso e uma adolescente de 16 anos foi apreendida. Um terceiro homem morreu em confronto com a polícia, por ocasião da prisão e apreensão citados, o que ocorreu em 12 deste mês.

Há informações de que Amanda ficou em cativeiro até a morte, também há suspeitas de ela ter sofrido violência sexual. A Polícia Científica designou equipes para Anajás para a realização de perícias criminais.

A Polícia Civil trabalha com a hipótese de o assassinato de Amanda ter relação direta com desentendimentos no tráfico de drogas. As investigações continuam no município marajoara. 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA