Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Dia de terror: Belém e Ananindeua registram um assassinato a cada 4 horas

Os homicídios ocorreram em Belém, nos bairros da Cidade Velha, Barreiro (dois assassinatos), Marambaia e Terra Firme; em Ananindeua, no Icuí

O Liberal

Seis homicídios foram registrados, nesta quarta-feira (13), em Belém e Ananindeua. Uma média de um assassinato a cada 4 horas. Os crimes começaram às 3h47 e ocorreram sobretudo pela manhã e à tarde. Na capital, foram registrados homicídios nos bairros da Cidade Velha, Barreiro (dois assassinatos), Marambaia e Terra Firme; em Ananindeua, no Icuí.

VEJA MAIS

Jogador do Tapajós morre com uma facada no pescoço no bairro do Barreiro em Belém
Tawhan Damasceno, de 18 anos, fazia parte do elenco Sub-20 do Tapajós

Homem monitorado por tornozeleira eletrônica é morto a tiros no Barreiro
A vítima, José Luiz, de 40 anos, já tinha sete passagens pela polícia

Homem é morto a tiros em restaurante no bairro da Marambaia
A vítima foi baleada durante uma tentativa de assalto no estabelecimento

Procurada, a Polícia Civil informou que inquéritos policiais foram abertos para apurar os casos e pediu a colaboração da população com possíveis informações sobre os autores dos homicídios.  "Diligências estão sendo realizadas para localizar os responsáveis pelos crimes. Informações que ajudem nas investigações podem ser repassadas pelo Disque-Denúncia, número 181. O sigilo é garantido.

A Polícia Científica trabalha com o regime de plantão, de 12 horas de trabalho por 72 horas de folga para a equipe da perícia criminal. Nesta quarta-feira, uma dupla de peritos atendia à intensa demanda, o que provocou grande demora no serviço público de remoção dos corpos. Um constrangimento a mais para familiares obrigados a permanecerem por horas ao lado de cadáveres de pessoas queridas, expostos à curiosidade pública. 

Homem é executado a tiros no bairro da Terra Firme, em Belém
Crime ocorreu na ocupação Liberdade nesta quarta-feira (13)

Assassinado com três tiros à queima-roupa, por volta do meio-dia, no bairro da Terra Firme, o corpo de Maicon de Souza Leão, de 31 anos, por exemplo, ficou estirado sobre uma pequena calçada até às 19h, em mais de seis horas de espera, até que a perícia pôde, finalmente, atender a ocorrência.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA