Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Acusado de matar companheira por estrangulamento tem audiência de instrução em Belém

Crime aconteceu em 2018, mas ele só foi preso em março deste ano

O Liberal

Nesta segunda-feira (9), a Justiça promoveu a audiência de instrução e julgamento, um ato importante dentro do processo que busca elucidar o crime cometido contra Pamella Cristina Silva do Amaral, de 18 anos, no ano de 2018, no bairro da Pedreira, em Belém.

A jovem foi encontrada morta, já em avançado estado de decomposição. O companheiro dela, à época, Francisco Paulo de Assis, de 40 anos, é tido como o principal acusado, até então. Ele só foi preso em março deste ano, no município de Terra Alta, no nordeste do Pará. 

VEJA MAIS

Acusado de feminicídio passa por audiência de instrução e julgamento em Belém
O homem é acusado de matar asfixiada a companheira, Thais Cristina de Moraes Fernandes, de 27 anos, em dezembro de 2019

Mulher é assassinada à facadas pelo marido em Marabá
Polícia investiga o caso e pede a quem tiver informações sobre o paradeiro do acusado para que colabore por intermédio do Disque Denúncia 181

Réu passa mal em julgamento, mas júri continua e ele é condenado
Edinaldo José respondia em liberdade há 8 anos pela morte da companheira, Terezinha Almeida da Silva

No bairro da Cidade Velha, em frente ao Fórum Criminal de Belém, por toda a manhã desta segunda-feira, foi intensa a movimentação de familiares, amigos e integrantes de movimentos sociais, reivindicando justiça à morte de Pamella.

A jovem já morava maritalmente com Francisco quanto foi assassinada. Ele confessou que a matou estrangulando-a até à morte, na kitnet que o casal dividia no bairro da Pedreira, em Belém.

Somente dias após o homicídio, o corpo foi achado em um colchão em estado avançado de decomposição em novembro de 2018. De acordo com o Instituto Médico Legal (IML), órgão vinculado à Polícia Penal, os exames legais atestaram a morte por estrangulamento.

Há, inclusive, suspeita de que Pamella estivesse grávida, mas essa condição não pôde ser confirmada pela perícia criminal por causa da grande debilidade do cadáver. Familiares da vítima alegam que a jovem frequentemente sofria agressões de Francisco Paulo de Assis.

O que acontece após a audiência de instrução e julgamento?

Pelo Código Penal, a audiência de instrução e julgamento pode ser considerada o principal ato dentro de um processo, pois é nela que testemunhas, vítimas (quando possível), peritos e acusados são ouvidos para que sejam colhidas provas orais através de depoimentos. Isso ocorreu nesta segunda-feira no caso, em questão, a partir de agora, é aguardada a sentença do juízo.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA