CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Projeto ambiental de escola pública de Itaituba é selecionado entre os 10 melhores do mundo

A E.E.E.M. Professora Maria das Graças Escócio Cerqueira foi uma das escolhidas graças à ação desenvolvida pelos alunos do Atendimento Educacional Especializado (AEE)

Igor Wilson
fonte

Uma escola pública do município de Itaituba, na região oeste do estado do Pará, foi selecionada nesta quinta-feira (13) entre as 10 melhores do mundo na categoria Ação Ambiental do World’s Best School Prizes, premiação internacional criada pela fundação britânica T4 Education e apoiada pela Fundação Lemann para compartilhar boas práticas que estão transformando a vida dos estudantes e fazendo diferença nas comunidades onde as escolas estão inseridas.

VEJA MAIS

image Estudantes quilombolas cobram aulas em escola no Abacatal, em Ananindeua
A expectativa da comunidade ocupou a unidade escolar por cerca de 4 horas nesta quinta (6)

image Feira de educação ambiental apresenta projetos sustentáveis da comunidade escolar em Marituba
Desfile de moda com roupas de materiais reciclados, horta orgânica escolar e apresentações culturais fizeram parte da programação nesta quarta (5)

A Escola Estadual Professora Maria das Graças Escócio Cerqueira foi a única escola brasileira entre as escolhidas da categoria ambiental graças à ação ambiental realizada pelos alunos do Atendimento Educacional Especializado (AEE), núcleo do Ensino Médio formado por alunos com deficiências, transtorno do espectro autista e altas habilidades.

Os 11 alunos do AEE da escola realizaram um projeto sobre meio ambiente criado pela professora Eliude Ramos em 2022, que consistia inicialmente na criação de uma loja virtual de peças usadas, chamado Moda Circular. Os alunos surdos usavam a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) para falar sobre os detalhes das roupas, as formas de pagamento e os demais sinais necessários para a compra e venda.

“Foi tudo despretencioso. No começo era o projeto sobre moda circular. A atividade envolveu toda a escola, cada turma com um projeto relacionado a sustentabilidade. Primeiro foi virtual, mas depois reunimos todos os projetos presencialmente numa feira escolar. Foi quando tivemos a ideia de presentear os visitantes com sementes de ipês amarelos que ficam no terreno da nossa escola. A partir daí veio a etapa do reflorestamento”, conta a professora.

Com as sobras das sementes, a professora decidiu incentivar seus alunos a criarem berçários improvisados, feitos de caixas de ovos, caixa de papelão e de isopor para guardá-las. Para plantar as mudas, bem como bolas de sementes, foi escolhido diferentes lugares: o ambiente escolar, um igarapé perto da escola, uma unidade de ensino infantil e as margens do lago Bom Jardim, localizado no município de Itaituba.

Os participantes receberam orientações sobre como preparar o solo, cavar buracos, além de terem a chance de jogar as bolas de sementes no meio ambiente para germinarem. Além dos ipês foram plantadas diferentes variedades de sementes amazônicas, como açaí, buriti e jatobá. Ao todo, 280 mudas foram plantadas na região.

image Alunos começaram aprendendo sobre moda circular e depois partiram para projeto de reflorestamento, tudo ligado à sustentabilidade. (Eliude Ramos/Divulgação)

Acreditar

Após a repercussão positiva da ação, a professora Eliude Ramos, que trabalha há uma década com AEE, passou a procurar por premiações para inscrever a iniciativa, quando encontrou a premiação internacional através de uma busca no Google. O estímulo para sempre buscar por premiações veio de um outro professor.

“Sempre gostei de participar de coisas diferentes do ensino tradicional. Certa vez, durante um evento científico, um professor de Macapá deu uma palestra muito importante, incentivando os professores a buscarem premiações, que isso poderia gerar muitos frutos para a comunidade escolar. Desde então sempre pesquiso premiações em sites, até que encontrei esse. No início, como era internacional, pensei em não inscrever, que era difícil para uma escola de Itaituba, mas tentei e deu tudo certo”, conta.

Para a professora, a principal premiação já está sendo dada. “Com os olhos do estado voltados para cá, o poder público consegue enxergar nosso potencial e incentivar e investir em nossa escola. Nossa estrutura ainda necessita de muita coisa, as dificuldades são muitas, mas acreditamos sempre que podemos evoluir”, diz a professora.

Votação e Grande Final

A escola de Itaituba foi selecionada na categoria Ação Ambiental, uma das cinco categorias existentes na premiação. A partir de agora até o dia 28 de junho, está aberta a votação pública pelo site da World’s Best School Prizes. O anúncio dos três finalistas acontecerá no mês de setembro e em novembro será anunciado o vencedor, que receberá a premiação de U$ 10 mil.

"Agora é hora do Pará e do Brasil votarem em massa e tenho certeza que isso vai acontecer. O brasileiro é muito engajado, muito ativo na internet, então estamos contando com essa força. Os alunos, que antes não acreditavam muito nessa tranformação, agora estão super empolgados e confiantes, com sede de conhecimento, isso é o nosso verdadeiro prêmio”, diz Eliude.

A aluna Rayane Rodrigues compartilha do mesmo sentimento de sua professora e faz uma convocação. “Pra mim é algo totalmente novo, ser selecionado entre as 10 melhores, isso trás mérito para escola, alunos, para professora que está se dedicando a trazer esse prêmio para gente. Então eu convido na nossa escola para trazermos a premiação não só para nossa escola, mas para o Brasil”, diz a aluna Rayane.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Pará
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ