População de Almeirim faz filas para comprar gelo e carregar celulares

A cidade enfrenta blackout há dois dias. Morador conta a rotina sem luz, água e dificuldade de sinal de celular.

Enize Vidigal
fonte

Há dois dias sem luz, moradores de Almeirim, no Baixo Amazonas, enfrentam uma série de dificuldades: suspensão do abastecimento de água, falha no serviço de telefonia celular e comércios funcionando somente durante o dia. O apagão na cidade teve início às 11h53 da última sexta-feira (27/05), devido à queda de uma torre de transmissão de energia elétrica. Moradores fazem fila para comprar gelo a fim de conservar os alimentos e também há filas para carregar celulares em postos de combustíveis e na agência do Banco do Brasil.

VEJA TAMBÉM

image Almeirim completa dois dias sem luz: Equatorial ainda apura queda de torre de energia
Governador pede celeridade nos trabalhos para que o fornecimento de energia seja retomado no município.

image Sem luz e água, Almeirim espera geradores para manter hospitais e até delegacia
Equatorial diz que ainda não há previsão de normalizar fornecimento e toma medidas, como aluguel de equipamentos, para atender emergencialmente município

“Em alguns lugares o carro-pipa está passando, ouvi falar, mas não no nosso bairro”, contou o aposentado Djalma Batista Oliveira, 67 anos, morador do bairro Nova Vida. Ele e outros moradores próximos contam com a solidariedade de um vizinho, que distribui água do poço artesiano captada por um gerador próprio. “Tem muita gente aí que não tem nada, está em situação difícil”.

image Na orla de Almeirim, pessoas se aglomeram na porta de um estabelecimento para comprar gelo. (Reprodução das redes sociais)

“A situação aqui não é boa. Sem a luz faltou água, o povo formou longas filas atrás de gelo, e logo também acabou o gelo. Veio mais gelo de Porto de Moz e acabou de novo, dizem que vai chegar mais”, relata. “Ontem (sábado, 28), deu sinal de uma operadora de telefonia e, hoje, já está oscilando. As pessoas estão se concentrando nos postos de gasolina e na agência do Banco do Brasil para carregar celular. Tem longas filas para carregar os telefones."

Djalma detalha que faltou energia na cidade inteira. De imediato, as aulas foram suspensas nas escolas. “Ficou tudo parado, nada funcionando. Os comércios só abrem de dia, mas à noite fecham”. Além disso, ele informa que o hospital exclusivo para o atendimento de casos de covid-19 foi desativado e os  pacientes que lá estavam foram transferidos para o hospital municipal.

"Tá faltando água, algumas coisas estragando, operadoras sem sinais em alguns momentos", confirma o operador de telecomunicações Adalberto Faruk Sarraff, que está em Santarém, mas tem familiares em Almeirim. A empresa que ele trabalha está fornecendo pontos de energia e internet de graça para a população.

image População improvisa com extensões para abastecer vários celulares na agência bancária. (Reprodução redes sociais)

A Equatorial Pará, concessionária de energia elétrica, divulgou neste domingo (29) que está trabalhando para a solução do problema, mas ainda não tem previsão de quando o serviço será restabelecido.

A empresa disse que alugou geradores de energia para garantir o atendimento no hospital municipal e a retomada da captação de água para o abastecimento da cidade. No entanto, conforme o relato acima, a distribuição de água ainda não foi restabelecida.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱

Palavras-chave

Pará
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ