Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Pará está abaixo da média regional de cobertura de serviços de coleta de resíduos sólidos

No Estado, 77,8% da população total é atendida com coleta direta e indireta. Considerando apenas a população urbana, esse número sobe para 96,1%

O Liberal

No Pará, 77,8% da população total (urbana e rural) é atendida com coleta direta, feita porta a porta, e indireta, aquela em que as pessoas depositam os resíduos em contêineres e o caminhão retira os resíduos domiciliares. Considerando apenas a população urbana, esse número sobe para 96,1%. Os números estão abaixo da média da Região Norte, que, por sua vez, apresenta a menor cobertura entre as cinco regiões: 80,7% da população total e 96,2% da população urbana.

Os dados são do Diagnóstico Temático sobre Serviços de Manejo de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU), divulgado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), na última terça-feira (14). O documento traz informações sobre a cobertura da prestação de serviços públicos de coleta para a população brasileira em 2020

VEJA MAIS

Lixo nas ruas causa alagamento no centro comercial de Santarém durante chuva
O lixo prejudicou o funcionamento da bomba responsável pela drenagem da água pluvial da via para o Rio Tapajós

Altamira e Vitória do Xingu destacam-se com destinação ambientalmente adequada de lixo, no Pará
As duas cidades do sudoeste paraense são destaque no painel especializado do Ministério do Meio Ambiente

Lixo é desafio cotidiano para quem mora em Belém
Prefeitura reforça coleta e serviços de saneamento na cidade

Ainda segundo o diagnóstico, em 2020, 90,5% da população brasileira total foi atendida com coleta direta e 98,6% com coleta indireta. Entre as regiões, o Sudeste apresenta a maior cobertura, com 96,1% da população total e 99,4% da população urbana. A região Sul tem 91,5% de cobertura total e 99,3% urbana. A Centro-Oeste apresenta 91,3% e 98,1%, respectivamente, e a Nordeste tem cobertura total de 83,1% e 97,6% de cobertura da população urbana.

“Há uma variação entre as regiões, mas podemos observar que, em relação à população urbana, a cobertura é quase universalizada”, ressalta a coordenadora do módulo de resíduos sólidos urbanos do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), Thaianna Cardoso.

Já em relação aos estados, o destaque é o Rio de Janeiro, com 98,7% de cobertura da população total e 99,6% da urbana. Já Rondônia aparece no fim da lista, com 75,4% da cobertura total e 90,2% da população urbana.

O diagnóstico também mostra que 1.664 cidades brasileiras têm coleta seletiva de lixo. Já 2.925 municípios ainda não apresentam esse tipo de serviço, além de 981 municípios que não informaram se realizam a coleta seletiva ou não.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ