Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

'Cauby da Fermatec' escolheu Barcarena e criou raízes através do trabalho

Ele não é de Barcarena, mas compra briga com qualquer um que ousar falar mal da amada cidade que o acolheu

Larissa Costa/ Especial para O Liberal

Francisco das Chagas Araújo, o conhecido senhor Cauby da Fermatec, 73 anos de idade, não é barcarenense, mas compra briga com qualquer que ousar falar mal da amada cidade que o acolheu e deu seu valioso patrimônio: trabalho e família.

VEJA MAIS

Empresária venceu a timidez, virou influencer e conquistou o mercado da moda em Barcarena
Cleide vem consolidando o nome no negócio de moda e já tem três lojas entre Abaetetuba, no Baixo Tocantins, e a Vila dos Cabanos, em Barcarena

Ícone de Barcarena, Waldo Possa está prestes a completar 35 anos de carreira
Com uma trajetória cheia de vivência e de histórias para contar no universo da música, o artista Waldo Possa, de Vila dos Cabanos, é um arquivo vivo da cultura não só de Barcarena, mas também de várias regiões do Estado

Jet Ski: Paixão que cresce pelos rios de Barcarena
Já são mais de 400 membros que participam da equipe paraense de apaixonados por motos aquáticas

Natural de Tutóia, Maranhão, o empresário agarrou com afinco a oportunidade de trabalho em Vila dos Cabanos. Antes disso ainda morou em Fortaleza e Rio de Janeiro. Cauby conta que passou a juventude em Fortaleza, morando com um casal de primos. Mesmo com origens simples, o empresário diz ter aproveitado bem todas as ocasiões e conseguiu se formar no curso Técnico de Mecânica, por meio de uma instituição pública, na época de sua estadia na capital cearense.

No Rio de Janeiro adquiriu experiência na área de materiais, como Inspetor de Qualidade. Partindo do Rio, onde passou a juventude, com destino à Barcarena com uma proposta de emprego na Albras, ele se animou em poder ficar mais próximo da família: “Não pensei duas vezes. Era melhor ter 12 horas de viagem do que 56 horas”, contou se referindo a distância dos parentes que ficaram no Maranhão.

Barcarena: Vendedor de bombons ganha clientes pelo bom humor e simpatia
Com um produto diferente do que geralmente é vendido nas praias, ele conseguiu adesão de todos

Carisma e criatividade marcam a história da 'mulher do alho' em Barcarena
Maristela decidiu começar a vender alho para ajudar a custear a faculdade

Empresária conta que saiu do Maranhão para Barcarena em busca de oportunidades
Com a oportunidade de construir uma nova história, 'Laurinha' conquistou o que ela considera presentes valiosos: família e trabalho

A experiência na área de materiais o ajudaria mais tarde, na escolha do ramo a seguir, após os dez anos trabalhados na fábrica de alumínio. “Quando saí da empresa ainda tive dúvida sobre o que fazer. Pensei em montar uma lanchonete. Marquei com o pedreiro na segunda-feira pra fazer um balcão e como ele não veio, desisti na terça”, conta sorridente.

Seu Cauby chegou a Barcarena em 1985, ao lado da esposa Lourdes Rodrigues e não pensa em sair da cidade. (Larissa Costa/ Especial para O Liberal)

Cauby chegou a Barcarena em 1985, ao lado da esposa Lourdes Rodrigues e do filho mais velho, Leonardo Costa. O segundo filho do casal viria mais tarde, gerado na terra que lhe deu oportunidade de crescimento. O empresário trouxe ainda para a cidade uma de suas irmãs, e atraiu também a vinda dos primos com quem tinha morado em Fortaleza. 

A loja de material de construção foi a segunda loja do ramo na cidade, inaugurada em 1997. “Existia apenas um concorrente na época, com quem eu fui conversar antes de abrir a Fermatec”, explica. Transparente e com veia empreendedora o maranhense abriu a segunda loja alguns anos depois e não parou de crescer. Atualmente o grupo possui além das duas lojas, uma Locadora de Equipamentos de Construção, e a loja caçula inaugurada há 8 meses, em Barcarena Sede.

Quando perguntado sobre o cenário atual de grande concorrência, a sua fala é sempre otimista e motivadora: ”Nunca existiu vida fácil, esse é o mercado. Vence o melhor”. E assim, com entusiasmo e amor pelo trabalho, Cauby soma 25 anos de empreendimento.

Ao lembrar da trajetória o empresário se emociona e diz que educou os filhos e agora os netos para viverem no município, estudarem e continuarem cuidando do patrimônio. Acompanhando a entrevista, o filho comenta a fala do pai: “Me formei em Engenharia Ambiental porque na época a única Universidade na cidade era a Uepa e eu precisava conciliar os estudos com o trabalho”, conta Leonardo, se referindo a importância que o pai sempre deu ao  envolvimento de toda a família com o empreendimento construído.

Hoje o grupo Fermatec tem a frente os dois filhos do casal e conta também com a atividade laboral do neto mais velho, Leonardo Júnior. Atualmente o empresário brinca que “desmamou” do serviço e não faz planos de sair de Barcarena. “Quero continuar nessa linha. Não vamos correr, quem corre cansa e quem caminha alcança”, concluiu.

 

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ