Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Assembleia de Deus: 1º dia da Missão Humanitária 2022 beneficia moradores de Melgaço

Caravana com membros e voluntários da igreja desembarcou na cidade, oferecendo diversos serviços para a população

Rosivaldo Almeida / Especial O Liberal

“Aprendi a não reclamar da fome. É tão comum pra gente, que já nem questiono. Só queria ter a oportunidade de oferecer um futuro melhor para os meus três filhos”, conta Patrícia do Santo Espírito, 21, jovem que virou mãe ainda na adolescência em Melgaço, no arquipélago do Marajó e, ontem (14), recebeu roupas novas para ela e os filhos, durante a Missão Humanitária 2022 – Expedição dos Pioneiros. A caravana, realizada pela igreja Assembleia de Deus na região, desembarcou nas primeiras horas do dia, no porto da cidade, para ajudar a população a sobreviver e gerar emprego e renda.

A primeira atividade do dia foi a entrega de 2.500 cestas básicas aos moradores. Até quem não estava envolvido na ação, se prontificou a ajudar. Nas ruas, quando a carro de mão passava com alimentos e objetos para doação, moradores batiam palmas, parabenizando o trabalho humanitário.

VEJA MAIS

Marajó: missão humanitária com 1 mil voluntários chega ao município de Melgaço
Ação Impacto Humanitário começa nesta terça-feira, com a chegada da expedição de voluntários à cidade com o menor IDH do país

Mais de mil voluntários da Assembleia de Deus viajam para Melgaço em missão humanitária
A ação que envolve centenas de voluntários visa a melhoria da qualidade de vida e o desenvolvimento social e econômico do município

Na unidade de saúde de Melgaço, a procura por atendimento e orientação em saúde, outro serviço oferecido na programação, foi grande. Pessoas de todas as idades colocaram toda a sua confiança nos profissionais, estudantes e até voluntários, que se dispuseram a ajudar de alguma forma. “Eu pensei que teria que ir até Belém para conseguir uma consulta com um oftalmologista para a minha neta. Ainda bem que vieram. Acho que se eu fosse [para a capital] me perderia na cidade e não conseguiria atendimento”, contou Zuleide Albuquerque, de 68 anos.

A dona de casa Maria Melissa Soares, 47 anos, não escondeu a felicidade ao ver a chegada das equipes da Expedição Humanitária em Melgaço. Ela não quis ser contemplada com a cesta básica, talvez até precisasse, e preferiu o kit de higiene, para ter a oportunidade de lavar os cabelos, que há meses não era limpo com shampoo. “Eu vou poder ficar bonita para o meu marido, ele não tem condições de me presentear com um kit desse”, disse.

Dona Raimunda, 40 anos, se emocionou ao receber calçados para a família durante a Missão. Até para agradecer à equipe, a voz dela embargou. Sorriu o tempo inteiro, mas logo depois desabou em choro. Segundo ela, nunca havia colocado sapatos tão macios. A cena se repetiu durante toda a terça-feira, com voluntários atuando na cidade e moradores agradecendo, emocionados, a ação. Para quem mora em Melgaço, município com o pior índice de desenvolvimento humano do país, um olhar atento, faz toda a diferença.

Casamento comunitário uniu 25 casais

Para encerrar as atividades do dia, o município de Melgaço teve mais um evento: um casamento comunitário de 25 casais, que subiram ao altar em uma cerimônia a céu aberto. A ação transformou em realidade sonhos engavetados, como o de Jonai e Valmir Souza, que estão juntos há sete anos. “Era um sonho, mas a gente não tinha condições de fazer uma festa como essa. Veio essa benção e nós nos sentimos muito felizes”, contou Jonai, que viajou quase duas horas para chegar até a celebração do casamento. Ela mora em Quaquajó, no interior de Melgaço.

Casamento comunitário uniu 25 casais em Melgaço (Igor Mota/O Liberal)

O pastor do Templo Central da Assembleia de Deus em Belém, Philipe Câmara, destacou que as ações da missão são um presente da igreja para a cidade. “Tudo foi preparado com muito carinho: roupa, decoração, recepção, bolo e banda. É um prazer fazer isso e quero parabenizar a todos os que estão envolvidos e acompanhando essa missão”, agradeceu.

O prefeito de Melgaço, Tica Viegas, participou do evento realizado na praça Bíblia, na orla da cidade. “É uma satisfação ver a alegria estampada no rosto das pessoas. É uma esperança que temos de ter sempre parcerias certas como essa com a Assembleia de Deus. Nosso povo merece sorrir”, disse.

Essa é a primeira vez que a Igreja Assembleia de Deus envia uma caravana para uma ação humanitária ao Marajó. A missão deve continuar pela região por 10 anos, até que os índices de desenvolvimento humano melhorem. A cidade tem aproximadamente 28 mil habitantes e apenas 5% da população tem emprego formal. O índice de analfabetismo e prostituição infantil também são agravantes, com números muito altos. Enquanto isso, ações de saúde, cursos profissionalizantes e fomento à economia local serão mantidos em Melgaço.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ