EU REPÓRTER

Clique aqui e mande sua história ou denúncia e ela poderá ser transformada em notícia. Aqui é Jornalismo Colaborativo!

Em Vigia, alunos do curso de História da Uepa reclamam do atraso no ensino

A situação afeta os estudantes que estão há mais de dois meses sem nenhuma previsão de volta das aulas

Vitória Reimão
fonte

Estudantes do curso de História da Universidade do Estado do Pará (Uepa), em Vigia, Campus XVII, reclamam sobre o atraso no ensino e o descaso com a educação do interior. Segundo informações, a turma de história está com seis disciplinas atrasadas por falta de professores. As denúncias também informaram para a reportagem do Eu Repórter que o problema ocorre com várias turmas da interiorização.

De acordo com as denúncias, os alunos estão preocupados que o problema afete a graduação, obtendo mais um ano para concluir seus estudos. A situação aflige os alunos que precisam pagar aluguel para se manter na cidade em que estuda. 

"Não podemos arrumar um emprego fixo devido a faculdade, um curso que deveria terminar em quatro anos pode chegar em até seis anos. Nós estamos há mais de 2 meses sem resposta e sem aulas, com nenhuma previsão de voltar ", pontuou o estudante que não quis ser identificado.

VEJA MAIS: 

image Estudantes da Ufra denunciam falta de transporte público no período da noite
Segundo informações, os ônibus param de circular em torno das 21h, deixando os alunos sem meio de transporte para voltar às suas casas


image Centro cultural está abandonado há pelo menos dois anos em Santa Bárbara do Pará, afirmam denúncias
Participantes de movimentos culturais do município lamentam a situação

Os alunos também acrescentaram que o próprio coordenador do curso encaminhou as reclamações dos estudantes para a reitoria da Uepa. Eles afirmam que estão tentando falar diretamente com o reitor, seja de forma presencial ou remota, pois acreditam que a reitoria já esteja ciente do fato. 

 "Não vemos as universidades do centro de Belém enfrentarem os mesmos problemas. Já conversamos com o coordenador de curso, mas pouco ele pode fazer", disse um denunciante anônimo.

"Nós (alunos) nos sentimos desamparados e desrespeitados, sendo apenas um problema ocorrido nas universidades afastadas da capital. Sempre houve essa questão, as turmas de 2018 iram se formar apenas agora em 2023, cinco anos em uma graduação", desabafou o denunciante. 

Em nota, a Universidade do Estado do Pará (Uepa) informou que os contratos encerrados em 2022 não puderam ser renovados devido ao período de vedação eleitoral. Para 2023, está previsto um concurso para professores efetivos para atender as demandas de todos os cursos da instituição. 

A Uepa também informou que o gabinete da reitoria não recebeu, até o momento, nenhum pedido de agenda por parte dos alunos do campus, para falar sobre os problemas que ocorrem com relação às disciplinas.

O projeto Eu Repórter é uma iniciativa que busca reforçar a proximidade com os leitores e internautas, incentivando ainda mais o jornalismo colaborativo. Para participar das reportagens e conteúdos, compartilhando histórias, denúncias e sugestões de matérias com a redação de O Liberal, basta acessar o site eureporter.grupoliberal.com ou enviar suas informações para o Whatsapp (91) 98565-7449, onde será iniciada uma conversa diretamente com repórteres da redação. A denúncia pode ser feita de forma anônima.

(*Vitória Reimão, estagiária sob supervisão de Mariana Azevedo)

Eu Repórter
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS NOTICIAS EUREPORTER