Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Empresário diz que Remo recusou proposta de compra da SAF e dá negociação por encerrada

Informação foi divulgada pela conta oficial de Leandro Rodrigues no Twitter.

Caio Maia

Dono da VL Gold Dubai, o empresário Leandro Rodrigues, disse que o Remo recusou a proposta oferecida para a compra da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do clube. Com a negativa da parte azulina, o brasileiro informou que a negociação entre as partes está encerrada. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (20), pela conta oficial do ex-jogador de futebol no Twitter. 

VEJA MAIS

Remo: Imprensa britânica diz que compra de clube inglês por brasileiro não existe. Empresário rebate
Discussão sobre a veracidade da aquisição causou certo desconforto na torcida azulina, que através das redes sociais questiona a intenção do empresário para com o Remo

Empresário oferece viagem a Dubai à direção do Remo, para discutir proposta de compra da SAF
Em entrevista ao jornalista Carlos Ferreira, Leandro Rodrigues informou que fez a proposta e aguarda um ‘ok’ para iniciar tratativas, logo após fechar aquisição de clube inglês da segunda divisão

De olho na SAF, patrimônio do Remo é maior do que o do Paysandu, aponta colunista
Patrimônio azulino vale R$ 66 milhões a mais que os bens do Paysandu, seu maior rival

No comunicado divulgado nas redes sociais, Leandro agradeceu a confiança do torcedor azulino que acreditou "nesta investida real". Veja:

Empresário diz que compra do Remo está encerrada (Divulgação/ Twitter)

 

 

 

 

 

 

No entanto, o tweet original publicado por Leandro Rodrigues foi apagado às 20h23. Na nova mensagem, o empresário não fala sobre o fim do acordo, mas segue agradecendo a torcida azulina. 

A recusa da proposta de compra da SAF azulina ocorreu no mesmo dia em que a imprensa britânica desmentiu informações sobre a compra de outro clube, o Swansea, do País de Gales. Assim que fez a proposta para a compra da SAF do Remo, Leandro Rodrigues falou ao O Liberal que tinha intenção de adiquirir o clube europeu. No entanto, de acordo com o portal de notícias britânico Wales Online, a venda do Swansea City para o fundo de investimentos no qual pertence o brasileiro é infundada, uma vez que o clube teve 68% de suas ações vendidas para dois empresários americanos.

O que diz o Remo

Sobre a declaração, o Remo divulgou, por meio de nota, que a oferta da VL Gold Dubai não conferiam segurança jurídica ao clube. m Apesar da recusa, o Leão disse que a SAF, enquanto modelo para gestão do futebol, pode ajudar os clubes brasileiros. Porém, todas as propostas apresentadas devem ser avaliadas com muita prudência. Veja a nota na íntegra:

A propósito das notícias veiculadas nos meios de comunicação, acerca da proposta de aquisição da Sociedade Anônima de Futebol – SAF do Clube do Remo, realizada por VL Gold Lux LLC, informamos que nosso setor de compliance e nossa assessoria jurídica analisaram detidamente a oferta e constataram que as condições envolvidas não conferiam segurança jurídica ao Clube.

Entendemos que a SAF, enquanto modelo para gestão do futebol, pode ajudar os clubes brasileiros em seu processo de evolução e de solução de pendências trabalhistas e fiscais, sobretudo se conduzida com seriedade, comprometimento e com a visão para além do retorno financeiro.

Da mesma forma, consideramos natural que, fruto de um trabalho coletivo, uma agremiação esportiva tradicional, consagrada, que tem como maior patrimônio sua história vencedora e sua imensa e apaixonada torcida, desperte a atenção de investidores. Contudo, todas as propostas apresentadas devem ser avaliadas com muita prudência, serenidade e responsabilidade, sem qualquer precipitação, tendo em vista o compromisso de sempre buscar o melhor para o Clube do Remo, zelando por sua integridade e com a consciência de sua grandeza e de seu protagonismo no futebol paraense e nacional.

Entenda o caso

De acordo com Leandro, a proposta oferecida para a compra da SAF do Remo estava na casa dos 40 milhões de euros, cerca de R$ 210 milhões. A oferta ainda poderia receber o acréscimo de 25% do valor, caso o Leão subisse para a Série B neste ano. 

No dia 10 deste mês, a proposta da compra de SAF do Remo foi recebida pelo clube. A oferta estava sendo analisada pelo Departamento Jurídico remista, juntamente com Conselho Deliberativo (Condel) e o Conselho Diretor (Codir). Porém, o vazamento das informações tornou a aceitação do negócio mais difícil.

Para reverter o clima, Leandro informou que está disposto a investir 10% da proposta, cerca de R$ 21 milhões, no Leão, neste momento, para que suba à Série B ainda em 2022. Além disso, o executivo se dispôs a levar de avião toda a direção do clube para uma reunião nos Emirados Árabes, onde se concentram os negócios do grupo VL Gold Dubai, do qual o empresário faz parte. No entanto, as ofertas foram recusadas pela diretoria azulina.

 

 

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM REMO

MAIS LIDAS EM ESPORTES