Vice-campeã de breaking no mundial escolar, paraense quer chegar nas Olimpíadas de Paris

Lívia Gadelha tem 18 anos e conquistou a medalha de prata na Gymnasiade, que ocorreu na França

Aila Beatriz Inete
fonte

A paraense Lívia Gadelha, de 18 anos, conquistou a medalha de prata no breaking no mundial escolar de Gymnasiade, que ocorreu em Normandia, na França, na última semana. Com isso, a atleta se tornou uma das apostas do estado para tentar uma vaga nas Olimpíadas de Paris, em 2024. Agora, a jovem acredita que pode entrar para o time do Brasil nos Jogos. 

"Depois dessa conquista, hoje tenho consciência de que já posso fazer parte das Olimpíadas. Estou treinando todos os dias para entrar nesse time em 2024 e trazer a medalha para o Brasil", declarou a atleta.

Livia é aluna da Escola Estadual Erotilde Frota Aguiar e faz parte do projeto social de hip hop do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Estrela Ananin, de Ananindeua. A paraense começou a gostar do esporte por conta do pai, Luiz Carlos Gadelha, que já praticava a modalidade.

VEJA MAIS 

image No breaking, paraense conquista a prata em torneio mundial escolar na França
Lívia Gadelha ficou em segundo lugar e conquistou a primeira medalha do Pará no breaking na Gymnasiade

image Estudante paraense conquista medalha de ouro em competição escolar mundial na França
Elias Oliveira é aluno da escola estadual Professora Izabel Amazonas e nasceu na cidade de Ulianópolis

image Agora no boxe, Pará sobe mais uma vez ao pódio em torneio mundial escolar na França
Competição internacional está sendo disputada em Normandia, na França, e vai até domingo (22)

"Desde os 4 anos de idade comecei a fazer alguns passos, queria imitar meu pai e meu tio que são meus espelhos no breaking. Então, papai começou a me ensinar e me levar para as aulas que ele dá no CRAS. Quando eu tinha 15 anos, parei para pensar o que eu queria com o hip hop, porque todos diziam que eu tinha talento. Comecei a focar mais para poder participar dos campeonatos municipais, estaduais e nacionais. E com muito foco e treino, um dos meus sonhos se tornaram realidade, que foi participar de um campeonato mundial", relatou Lívia.

Luiz Carlos disse que o resultado foi uma surpresa para eles. O pai afirmou que está muito feliz e orgulhoso com a conquista da filha. 

“Esta medalha é a certeza que teremos mais um grande nome no [esporte] do Pará, mas precisamos de mais patrocínio. Estou muito orgulhoso da Lívia por dar continuidade ao breaking no nosso estado, meu irmão, Paulo Sérgio, e eu fomos os pioneiros dessa modalidade no Pará, há 28 anos ",  declarou Luiz Carlos. 

image Lívia com o pai e o tio, Paulo Sérgio (Divulgação)

A Gymnasiade é a maior competição estudantil do mundo. Além de Lívia, outros três paraenses foram medalhistas. Elias Santos ficou com o ouro na prova dos 800 metros do atletismo e Cristina Gabriel Marques Costa e Gustavo Jadson de Sousa Meireles ganharam o bronze no boxe

"Quando falaram meu nome, meu coração disparou e foi a mil. Pra mim, essa medalha de prata representa a de ouro, foram dias treinando de manhã e de noite para conquistá-la, além de todo o esforço que meu pai e meu tio fizeram para conseguir recursos para eu poder chegar até aqui. Hoje sou atleta no Estilo de Belém Breaking, filiada ao Conselho Nacional de Dança Desportiva (CNDD) e fui representar o Brasil pela Confederação Brasileira de Jogos Escolares (CBDE)", lembra Lívia.

(Aila Beatriz Inete, estagiária, sob supervisão de Fábio Will, repórter do Núcleo de Esportes)

 

Mais Esportes
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM MAIS ESPORTES

MAIS LIDAS EM ESPORTES