Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Brasileiro de ginástica: Rebeca Andrade retoma Baile de Favela, sucesso nos Jogos de Tóquio

Depois de 10 meses, a campeã olímpica volta a apresentar coreografia que fez muito sucesso nas Olimpíadas

Luiz Guilherme Ramos

Depois de um hiato de 10 meses, a campeã olímpica Rebeca Andrade volta a apresentar a coreografia consagrada nos Jogos Olímpicos de Tóquio, o Baile de Favela. A série de solo será apresentada na próxima edição do Campeonato Brasileiro de ginástica artística, que começa nesta quinta-feira, em Lauro de Freitas, na Bahia. 

O torneio disputado no nordeste brasileiro vai contar com os principais atletas da modalidade no país. Arthur Nory, Arthur Zanetti, Caio Souza e Flavia Saraiva estão entre os destaques do evento, que serve de preparação até o Mundial de Liverpool, no próximo mês de outubro. 

"Estou muito feliz, muito animada. Acho que o pessoal estava sentindo muita falta, assim como eu. É muito bom apresentar o solo, mesmo que ainda não seja minha série mais difícil, mas é muito bom estar de volta", disse a ginasta do Flamengo, que conseguiu o quinto lugar no solo e a prata no individual geral das Olimpíadas de Tóquio, além do ouro no salto. 

SAIBA MAIS

Após vitória de Rebeca Andrade com "Baile de Favela", música cresce 331% na Deezer
A cidade que mais ouviu a música até agora na Deezer foi São Paulo


Rebeca Andrade garante ouro nas barras assimétricas no Troféu Brasil de Ginástica
Rebeca crava a série, consegue a nota 14,600 e deixa Jade Barbosa em segundo lugar


Rebeca Andrade tem melhor ano da carreira e retoma treinos visando Paris-2024
Depois de conquistar uma medalha de ouro e uma de prata no Japão, a menina de gestos precisos e limpos retornou ao Brasil como celebridade e teve sua vida transformada


 

Depois de apresentar para o mundo a coreografia baseada num dos principais ritmos musicais do país, Rebeca, que tem 23 anos, só apresentou a coreografia no Brasileiro do ano passado, em Aracaju. Depois disso, por ter operado o joelho direito em 2019, a campeã não levou o número para o Mundial de 2021, no Troféu Brasil deste ano e Pan-Americano.

"Acho que todas as competições preparam a gente para a próxima competição. Então estou me preparando para o Mundial. É sempre muito bom. Estou feliz de estar preparando minha mente, fazendo minhas séries, me sentindo segura. Acho que é para isso que as competições servem", avalia. 

Outros destaques são o campeão olímpico das argolas, Arthur Zanetti. Ele foi medalha de bronze no solo dos jogos do Rio, em 2016, e campeão mundial da barra fixa, em 2019. Arthur Nory completa o time de medalhistas olímpicos. Caio Souza e Flávia Saraiva são campeões no individual geral do Pan-Americano do mês passado. A principal ausência deste ano é de Jade Barbosa, do Flamengo, que se recupera de lesão no joelho. 

Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM MAIS ESPORTES

MAIS LIDAS EM ESPORTES