Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Zagueiro do Bragantino acusado de matar motociclista deixa prisão após pagar fiança de R$ 242 mil

A liberdade veio após audiência de custódia, realizada neste sábado; jogador estava sem habilitação e dirigia alcoolizado quando atropelou e matou o homem na cidade de Bragança Paulista

Luiz Guilherme Ramos

O zagueiro Renan, atualmente no Red Bull Bragantino, se envolveu num grave acidente de trânsito na última sexta-feira, em Bragança Paulista. Ele atropelou e matou um motociclista após ter ingerido bebida alcoólica. Na manhã deste sábado, o atleta passou por audiência de custódia, que determinou o pagamento de fiança no valor de 200 salários mínimos. A defesa de Renan pagou o valor e o jogador foi liberado. 

Na sentença divulgada, o magistrado responsável pela audiência decidiu pela soltura mediante pagamento de fiança, para que responda em liberdade pelo crime de homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. 

SAIBA MAIS

Zagueiro do Red Bull Bragantino atropela e mata motociclista no interior de São Paulo
De acordo com a Polícia Civil, jogador tinha sinais de embriaguez e teria se recusado a fazer o teste do bafômetro


Ex-jogador do Paysandu é preso acusado de comandar uma quadrilha no Rio de Janeiro
Max, de 31 anos, foi formado nas categorias de base do Vasco da Gama-RJ e jogou a Série B do Brasileirão pelo Papão em 2013

"Ante o exposto, concedo a liberdade provisória ao autuado Renan Victor da Silva, mediante recolhimento de fiança, no valor de 200 salários mínimos; além do compromisso de comparecer a todos os atos do processo, quando convocado, mantendo endereço atualizado nos autos; proibição de frequentar bares, prostíbulos e casas de shows; proibição de se ausentar da comarca, sem autorização judicial; e, obrigação de entregar seu passaporte para a polícia federal, no prazo de 72 horas; Tudo sob pena de revogação do benefício", disse na decisão o juiz Fábio Camargo.

Renan tem vínculo com o Palmeiras, mas estava emprestado ao Bragantino. De acordo com o depoimento prestado pelo acusado, o acidente aconteceu quando ele voltava de Campinas, onde havia consumido bebida alcóolica. A Polícia Rodoviária Estadual (PRE), que atendeu o caso, pediu para que o atleta fizesse o teste do bafômetro, mas o atleta se recusou e foi levado para a delegacia, com fortes sinais de embriaguez. 

A situação do atleta ficou ainda mais grave pelo fato de não ter habilitação. Renan conseguiu uma permissão, que foi revogada após o cometimento de uma infração. No momento do acidente, os policiais encontraram uma garrafa de bebida no carro conduzido pelo atleta, que agora vai responder o processo em liberdade. 

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM FUTEBOL

MAIS LIDAS EM ESPORTES