Mutirão nacional de negociação de dívidas começa nesta segunda (1º)

Ação é voltada às pessoas com débitos em atraso com bancos e outros tipos de instituições financeiras

Emilly Melo

O segundo mutirão nacional de negociação de dívidas e orientação financeira deste ano acontecerá ao longo deste mês. De 1° a 30 de novembro, as pessoas endividadas terão a oportunidade de limpar o nome. Com informações da Agência Brasil.

VEJA MAIS

Pará: Cai número de endividados em outubro, mas percentual chega a 61,4%
Quanto aos inadimplentes, que têm contas em atraso, taxa chega a 40,5%, sendo que quase um terço não terá condições de pagar

Campanha da Caixa oferece regularização de dívidas a pessoas físicas e jurídicas
Cliente pode quitar dívidas em atraso com até 90% de desconto

Mais de dois milhões de paraenses têm contas atrasadas, mostra pesquisa; veja como evitar a situação
Segundo a Fecomércio-PA, o percentual de inadimplentes chega a quase 29% da população

O mutirão oferece oportunidade de negociação de dívidas com desconto e parcelamentos acessíveis. A iniciativa é organizada em conjunto pelo Banco Central (BC), Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) e Procons de todo o país.

Podem participar pessoas físicas com débitos em atraso com bancos e demais tipos de instituições financeiras, desde que a dívida não esteja atrelada a bens dados em garantia. As negociações podem ser pedidas por meio da plataforma Consumidor.gov.br  ou pelos canais diretos das instituições participantes, disponíveis na página do mutirão.

No site do mutirão, o interessado também terá acesso ao link do Registrato, sistema do Banco Central que informa todos os relacionamentos do cidadão com o sistema financeiro. A página permite consultas sobre informações de dívidas com bancos e órgãos públicos, cheques devolvidos, contas, chaves Pix e operações de câmbio. A página da ação conjunta também dará acesso à plataforma de educação financeira Meu Bolso em Dia, da Febraban.

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Keila Ferreira, coordenadora do Núcleo de Política)

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA