Impostômetro atinge a marca de mais de R$ 2,8 trilhões em 2022

O montante é a soma do valor arrecadado pelos governos federal, estadual e municipal incluindo taxas, contribuições, multas, juros e correção monetária

Luciana Carvalho
fonte

De acordo com o Impostômetro, painel instalado pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) na região central da capital paulista, os contribuintes brasileiros em todo o país pagaram o valor R$ 2.890.489.835.290,32 em impostos no ano de 2022. As informações são da Agência Brasil. 

 Em 2021, o mesmo painel registrou aproximadamente R$ 2,6 trilhões, aumento de 11,5% de um ano para o outro. O montante é a soma do valor arrecadado pelos governos federal, estadual e municipal incluindo taxas, contribuições, multas, juros e correção monetária.

VEJA MAIS

image Brasileiros já pagaram R$ 1 trilhão em impostos em 2022; só os paraenses pagaram R$ 153 bilhões
No ano passado, este mesmo valor só foi alcançado em 19 de maio. Dinheiro dos impostos vão para as três esferas: federal, estadual e municipal

image Ano Novo, antigos tributos; saiba por que os impostos são altos no Brasil
País ocupa 2º lugar no ranking mundial de países que mais tributam as empresas

image Alepa aprova aumento do ICMS de 17% para 19%
Governo busca recompor perdas após impactos da desoneração sobre os cofres do estado

“O avanço em 2022 aconteceu pela maior arrecadação de tributos federais, apesar das desonerações promovidas pelo governo, como foi o caso dos combustíveis, energia elétrica e telecomunicações. E ainda tivemos inflação em níveis elevados, o que encarece produtos e serviços”, disse o economista do Instituto Gastão Vidigal da ACSP, Ulisses Ruiz de Gamboa.

(Luciana Carvalho, estagiária da Redação sob supervisão de Elisa Vaz, repórter do Núcleo de Política).

Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA